Guilherme Barros e o protesto da Raça Tricolor no último sábado no Jayme - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Guilherme Barros e o protesto da Raça Tricolor no último sábado no Jayme

20/02/2017

Guilherme Barros e o protesto da Raça Tricolor no último sábado no Jayme


Só para reforçar, quem me conhece um mínimo sabe que eu odeio movimento organizado. Seja ele religioso, político ou esportivo.

Tanto que sempre fui contra a ideologia das torcidas. Sempre as critiquei, embora no universo do futebol entenda seu propósito. Tenho bons amigos dentro delas, que respeitam minha opinião. Uma rara exceção à regra.

Mas, hoje, aquela faixa de "luto", somada ao protesto no estádio Jayme Cintra, em mais uma calamitosa derrota do Paulista, não me fez repensar o conceito. Mas a Raça Tricolor merece sim o meu pedido de desculpas.

Pedir a saída da diretoria é a última das tentativas de salvar o Galo de fechar suas portas. Abrir o clube a novas ideias, resgatar a imagem e o respeito.

Eu não conheço o Alberto, o Juninho, o Sá, pessoalmente. Mas, como dirigentes, tomara que sejam ótimas pessoas. Porque como cartolas não vingaram. É triste a realidade.

Diretoria, é mais bonito expor a realidade do que acreditar num sonho impossível. Pelos ilustres torcedores, Giarolla, Bigode, Piccolo, por essa centena de fanáticos da Raça...

ASSUMAM QUE SÃO INCOMPETENTES!


Por Guilherme Barros


Jornalista e produtor da Rádio Difusora