Thiago Batista: Os dez maiores jogos que assisti até o momento na vida - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Thiago Batista: Os dez maiores jogos que assisti até o momento na vida

07/02/2017

Thiago Batista: Os dez maiores jogos que assisti até o momento na vida

Nesta terça-feira, 7 de fevereiro, resolvi listar os 10 maiores jogos que eu já assisti. Algumas são finais/decisões que já acompanhei na minha vida. A lista terá confrontos dos anos 90 em diante, pois como nasci em dezembro de 1986 (portanto tenho 30 anos), não vou listar o que os meus olhos nunca assistiram. Será que vocês concordam com a lista?

Maiores jogos que eu vi
10 – Palmeiras 2 x 0 Cruzeiro – Decisão da Copa do Brasil 1998
Palmeiras e Cruzeiro fizeram uma decisão muito interessante e disputa da Copa do Brasil. Era o ápice da rivalidade que dominou o final dos anos 90. O Verdão vencia por 1 a 0, mesmo placar a favor dos cruzeirenses na ida, o que levaria a decisão disputada no Morumbi, no sábado, a tarde para os pênaltis. Mas um chute sem ângulo de Oséas, aos 44 da etapa final garantiu pela 1ª vez a taça do torneio para o clube de Palestra Itália.


9 – Pittsburgh Steelers 27 x 23 Arizona Cardinals – Superbowl 2009
Um jogo muito disputado e cheio de alternâncias no placar. Os Steelers foi para o intervalo com 10 pontos de vantagem, graças a uma interceptação e corrida de 100 jardas de James Harrison no último lance do primeiro tempo. No 4º período, os Cardinals perdiam por 20 a 7, e conseguiram dois touchdown, um safety para virar o placar em 23 a 20. Mas os metaleiros de Pittsburgh nunca desistem, e liderados por Big Bem e Santonio Homes, conseguiram a virada a 35 segundos do final e vencer de forma épica o Superbowl 43.

8 – Estrela da Ponte 5 x 1 Jamaica – Quartas de final do Amador de Jundiaí 2011 – Jogo 2
O Estrela precisava vencer aquela partida por quatro gols de diferença. O Estrela até abriu 1 a 0 com Marquinhos, aos 11 minutos, mas Mamadeira, seis minutos depois empatou para os jamaicanos. Desistir? Para os estrelenses, está palavra não existe.  No minuto seguinte, Adriano, fez 2 a 1. Eto’o aos 6 minutos da etapa final fez 3 a 1. O que parecia impossível poderia se tornar realidade, Joel, aos 27 minutos fez o quarto dos estrelenses. Sete minutos do final do jogo, Toti marcou o gol da histórica classificação do Estrela.


7 – Corinthians 4 x 3 Palmeiras – Libertadores 2000 – Semifinal – Jogo 1
Foi uma partida espetacular. Eram os dois melhores times do Brasil. Foi um confronto onde os times jogaram bola. O Corinthians abriu 1 a 0, aos 14 minutos com Ricardinho, mas o Palmeiras aos 39 empatou com Júnior. O Timão foi no intervalo na frente com gol de Marcelinho. No segundo tempo, o Corinthians ampliou aos 10 minutos com Edilson. Mas Alex, aos 30, e Euller, aos 37, empataram o jogo. Mas Vampeta, aos 45 minutos do 2º tempo, em chute de fora da área, que desvia em Roque Junior e encobre Marcos. Um belo gol, que Vampeta comemora “chutando e quebrando” a placa do site do Estadão.

6 – Chicago Cubs 8 x 7 Cleveland Indians – World Series MLB – Jogo 7
Foi uma série espetacular. Os Indians venciam por 3 a 1, e os Cubs foram buscar o empate, forçando a disputa da 7ª partida em Cleveland.  O time de Chicago, que não ganhava um título há 108 anos, vencia por 6 a 3 até a 8ª entrada, quando os Indians em uma entrada perfeita anotaram uma corrida e depois com um home-run de duas corridas de Rajai Davis empataram o jogo. O jogo foi para as entradas extras, e na 10ª Albert Almora  e Rizzo anotaram duas corridas para os Cubs. Com duas corrida de vantagem a parte baixa da 10ª era para ser tranquila para equipe de Chicago, mas que sofreu uma corrida e poderia na última jogada antes de eliminar o atleta de Cleveland, sofrer a virada, mas a eliminação foi feita, o que fez a torcida dos Cubs começar uma festa sem limites.

5 – Paulista 1 x 1 Red Bull – Copa Paulista 2010 – Final – Jogo 2
Uma partida emocionante do inicio ao fim, naquele domingo pela manhã de 28 de novembro de 2010. O Galo teve pênalti ainda no 1º tempo, que Hernane perdeu. O Red Bull que precisava da vitória, abriu o placar aos 5 minutos com Alex Rafael, em lance que o goleiro Vinicius, colaborou. O Paulista foi com tudo em busca do empate, e a bola sempre passava com perigo do gol de Luiz Fernando. Até que aos 44 minutos, com o goleiro Vinicius na área, uma cabeçada certeira de Rodrigo Sabiá, decretou o empate, o que garantiria o título ao Tricolor Jundiaiense.

4 – Cleveland Cavaliers 93 x 89 Golden State Warriors – NBA Finals 2016 – Jogo 7
Foi uma partida disputada do início ao fim. Ambos os times estavam com muita intensidade e praticamente um rival não abria grande diferença de pontos para o outro. Algo raro de ocorrer na NBA, as defesas neste confronto foram bem (tanto é que foi o único duelo da série que pelo menos um dos times marcou 100 pontos) e um chute de três de Kyre Irving, nos segundos finais, decretou o 1º titulo de Cleveland no basquete profissional.


3 – Brasil 3 x 2 Sérvia e Montenegro – Liga Mundial 2003 – Final
A decisão da Liga Mundial de 2003 ocorreu na Espanha. Foi um jogaço entre Brasil e Sérvia e Montenegro (antiga Iugoslávia). O time de Bernardinho venceu o 1º set até que bem por 25/16. Os dois seguintes, Sérvia venceu (25/21 e 25/19) e já se mostrava um jogo mais equilibrado. Os dois sets finais foram espetacular. O 4º set, o Brasil precisava vencer e conseguiu pela vantagem mínima, 25 a 23. Fomos para o 5º set, que é mais curto de 15 pontos. Mas foi a parcial mais longa do jogo. Ninguém queria perder o jogo. 15 a 15, 20 a 20, 25 a 25... O set terminou 31 a 29, felizmente para os brasileiros.


2 – New England Patriots 34 x 28 Atlanta Falcons – Superbowl 2017
O NE perdia a final da NFL (não é decisão do Superbowl) por 25 pontos de diferença a 3 minutos do final do 3º quarto, e foi buscar o que parecia impossível, o empate. Conseguiu a igualdade no minuto final do tempo regulamentar, com grande atuação do QB, Tom Brady, levando a partida para a prorrogação – algo inédito na história do Superbowl. No tempo extra, os Patriots foram dominantes e conseguiram a incrível virada, a maior da história em decisões do futebol americano profissional.

1 – Ponte Preta 4 x 5 Corinthians – Brasileirão 1999
O Corinthians, começando a montar o supertime que encantou o Brasil em 1999 e 1º semestre de 2000, em um sábado à tarde foi até Campinas enfrentar a Ponte Preta pela 1ª fase do Brasileiro. O jogo passou ao vivo na TV Globo (sim, para você que nasceu em 1996 em diante, saiba, futebol na Plim-Plim era aos sábados, e apenas as finais eram transmitidas aos domingos) e com narração de Galvão Bueno. O Timão abriu 5 a 1 na metade do 2º tempo – com 2 gols de Edilson. Jogo decidido, não. A Ponte buscou o empate, e com grande atuação de Sandro Gaúcho – autor de 3 gols, aos 39 deixou o placar em 5 a 4 a favor dos corintianos. Os seis minutos finais foram de arrepiar, mas o Corinthians conseguiu segurar a vitória.

Por Thiago Batista – jornalista e responsável pelo Esporte Jundiaí