Umberto: “Não posso pensar apenas em mim, e sim no Paulista também” - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Umberto: “Não posso pensar apenas em mim, e sim no Paulista também”

21/02/2017

Umberto: “Não posso pensar apenas em mim, e sim no Paulista também”

Umberto Louzer deixou o Paulista na última segunda-feira após ser treinador da categoria sub-20, ser auxiliar-técnico do time profissional e técnico por três partidas da equipe principal do Galo. Ele foi para o Guarani, onde será auxiliar-técnico de Maurício Barbieri. Ele explicou as suas razões do porquê deixou o Paulista. E sua decisão não foi pensando apenas nele próprio e sim também no clube.

“Estou indo para o Guarani para buscar conhecimento, ter uma evolução e saber lidar com algumas situações e ter algumas respostas no futebol profissional. Umberto precisa aprender um pouco mais no profissional. Quando retornar ao Paulista, quero estar preparador para todos os desafios. São dois anos como treinador e no profissional não sei se iria contribuir como o Paulista precisa. Não posso pensar apenas em mim, e sim também no Paulista”, declarou Umberto, em entrevista a reportagem do Esporte Jundiaí, na noite desta terça-feira.

Umberto esteve nesta terça-feira no final da tarde no Jayme Cintra para conversar com funcionários do clube. Ele também gostaria de conversar com os atletas, mas o time não treinou no período (foi pela manhã) onde queria dizer um “até breve” a todos. Ele espera um dia ainda retornar ao Paulista e comandar o time profissional. “Tenho um carinho enorme pelo Paulista, ele abriu as portas. Mas nesta situação que o clube está na Série A-3, não posso pensar apenas mim e sim também no clube”, afirmou.

Ele disse que recebeu ofertas até melhores financeiras que do Guarani, para sair do Paulista, após a boa campanha na Copa São Paulo de futebol junior. “Preciso evoluir como profissional. Recebi propostas melhores que a do Guarani, mas quero entender mais o futebol profissional”, contou.

O treinador disse que deixa um legado importante nos lados de Jayme Cintra. “Quando retornei ao Paulista para ser auxiliar-técnico do time profissional e treinador do sub-20 o meu maior desafio era resgatar a identidade do clube, formar atletas que possam entender o Paulista e na base aprimorar fundamentos e no profissional brigar por títulos para atuar por grandes clubes”, disse ele, que deixa 70% do time sub-20 montado. “Eles podem jogar a Copinha (Copa São Paulo) por mais dois anos”, completou.


Umberto, que completa 37 anos na próxima sexta-feira (dia 24), ainda deseja estudar muito sobre futebol. Sobre o convite do Guarani, ele ocorreu no domingo. “Conversei primeiro com o Maurício Barbieri e depois com a diretoria do clube. A receptividade que tive hoje (terça-feira) foi boa. Fiquei impressionado até pelo carinho que tem comigo”, disse ele, que foi zagueiro e volante do Bugre entre 2005 e 2007. “Serão experiências novas para a gente amadurecer”, finalizou.

Thiago Batista – Esporte Jundiaí; foto: Thiago Batista