Galo enfrenta pior time (e mandante) da A-3 nesta 4ª feira para sonhar sair do Z-6 - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Galo enfrenta pior time (e mandante) da A-3 nesta 4ª feira para sonhar sair do Z-6

21/03/2017

Galo enfrenta pior time (e mandante) da A-3 nesta 4ª feira para sonhar sair do Z-6

Por Thiago Batista – Esporte Jundiaí
Foto: Thiago Batista

O Paulista poderia não entrar em campo neste meio de semana. Não por má vontade sua, mas por questões administrativas relativas ao estádio Silvio Salles, em Catanduva, casa do Grêmio Catanduvense. O palco para o confronto desta quarta-feira somente foi liberado para receber público e liberado para jogos profissionais na última segunda-feira, e assim os atletas de Galo e Bruno estarão se enfrentando nesta quarta-feira, a partir das 19h30, pela 13ª rodada da Série A-3 do Campeonato Paulista. Um jogo que reúne dois times na zona de rebaixamento, mas vivendo situações bem diferentes.

O Galo nas últimas seis rodadas somou 10 pontos e sonha com muita realidade de escapar do rebaixamento a Quarta Divisão do Campeonato Estadual. Atualmente com 13 pontos, o Tricolor está em 16º e está a três pontos de sair da zona de descenso. E o time está a quatro de entrar na zona de classificação. Fora de casa, apesar de ter a 3ª pior campanha entre os 20 participantes, venceu recentemente um jogo fora de casa, no comando de Sérgio Caetano: o Flamengo de Guarulhos, há três semanas. Na última partida como visitante, semana passada, em Porto Feliz, contra o Desportivo Brasil, o Galo vencia por 1 a 0 até aos 89 minutos de jogo (e atuando bem), quando sofreu o empate e nos acréscimos a virada.

Douglas ira atuar como meio-campista no jogo desta quarta-feira
Realidade bem diferente vive o Catanduvense.  Último colocado, o clube vive uma forte crise. Fará seu primeiro jogo como mandante nesta quarta-feira, já que estava sendo seguidamente vetado pela Polícia Militar para ser liberado. Dentro de campo, o time não vence há oito partidas. Seu único êxito foi em 11 de fevereiro, contra o Atibaia, em Indaiatuba, por 1 a 0. No período foram seis derrotas e dois empates. Como mandante, o clube de Catanduva tem a pior campanha: além das duas derrotas por w.o. que sofreu para Taboão da Serra e São Carlos por manter as partidas em um local que não poderia receber público, o time jogou quatro partidas (três em São José do Rio Preto e uma em Bebedouro) e obteve um empate e três derrotas, anotando apenas dois gols e sofrendo nove.

Os dois times somente não têm grandes goleadores. O Catanduvense o artilheiro do time é Renan Morales, que marcou dois gols. Outros três atletas da equipe marcaram um gol na A-3: Cleber, Luciano e Walker. No Tricolor, os artilheiros são Pitty e Ingro, que marcaram dois gols cada um. Vechio, Douglas, Fabão, Vilella e Willian Dias anotaram um gol cada um.

No Paulista, o treinador Sérgio Caetano conhece bem o Catanduvense. Ele trabalhou no clube por duas oportunidades. A primeira foi entre 2006 e 2007 levando o Bruno da 4ª divisão para a Série A-2 na oportunidade. A segunda passagem dele foi no ano passado onde comandou o time na Série A-3 e na Copa Paulista, sempre levando a equipe a segunda fase em ambos os torneios.

O agora comandante do Galo terá apenas um desfalque em relação ao time que começou e venceu o Independente, no último sábado: o volante Brendon levou o terceiro cartão amarelo e terá que cumprir suspensão. No seu lugar, ele vai colocar Douglas como meio-campista, e assim formar uma a trinca de volantes, junto com Dick e Rafael Branco. Para a "vaga de Douglas", Caetano promove o retorno de Vilella entre os titulares. O treinador do Galo ainda coloca Radsley no lugar de Pitty, que está no departamento médico. Nas demais posições, a equipe jundiaiense deverá ser a mesma.  No Catanduvense, o treinador Rodrigo Deião deverá ter a volta do zagueiro Éder Baiano, que estava lesionado. Ele deve retornar ao time titular, entrando no lugar de Juan Henrique, defensor de apenas 17 anos.

Retrospecto do duelo – Paulista e Grêmio Catanduvense (já que este clube de Catanduva foi fundado apenas em 1999) se enfrentaram apenas duas vezes na história e ambas em Jundiaí. O Galo venceu as duas partidas por 3 a 1 e amas de virada. O primeiro confronto foi na Série A-1 do Paulistão em 2012 e o último confronto pela Série A-2 de 2015.  Do confronto de dois anos atrás, quem poderia novamente estar em campo era o volante Brendon, se não fosse o terceiro cartão amarelo.

CATANDUVENSE
4-3-1-2
PAULISTA
4-2-3-1
Esteban
Mineiro
Éder Baiano
Luciano
Jorge Lopes
Matheus
Du
Cléber
Caio
Walker
Renan Morales
Stivi
Euzébio
Fabão
Gut
Vilella
Dick
Rafael Branco
Douglas
Radsley
Willian Dias
Ingro
Técnico
Rodrigo Deião
Sérgio Caetano
Árbitro: André Luís Riquena
Auxiliares: Décio Casagrande e Edivaldo Pereira da Silva