Sérgio Caetano: “A gente deseja sempre terminar o jogo sobrando” - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Sérgio Caetano: “A gente deseja sempre terminar o jogo sobrando”

09/03/2017

Sérgio Caetano: “A gente deseja sempre terminar o jogo sobrando”

Por Thiago Batista – Esporte Jundiaí
Foto: Thiago Batista

O treinador Sérgio Caetano ainda espera mais da equipe do Paulista nesta Série A-3, mesmo com o time não tendo perdido ainda no seu comando. Em três jogos, foram duas vitórias e um empate, com cinco gols anotados e nenhum sofrido. Mesmo na vitória por 3 a 0 sobre o Noroeste, nesta quarta-feira, ele não gostou da queda de rendimento do time entre a metade e o final da etapa inicial.

“Temos bastante evoluir, tem que ser a performance inteira. Não pode começar o primeiro tempo, com 20, 30 minutos em um nível e depois ter uma queda de rendimento. Falta coisas, mas com pés no chão, trabalhando, vai chegar onde a gente queremos. A gente deseja sempre terminar o jogo sobrando, sempre respeitando os adversários. A gente se prepara para uma guerra, a divisão é assim, não podemos entrar 50%, tem que entrar 100%”, contou. “Com certeza, não como a gente queria, parabéns pelo resultado, mas em geral não conquistamos a ideia de 80%. E se ocorrer vai onde a gente quer: sair da zona de rebaixamento e ficar próximo da zona de classificação”, completou.

O treinador também comentou sobre a classificação do campeonato, que coloca o Paulista com três pontos de diferença para sair da zona de rebaixamento, mas apenas quatro pontos de entrar na zona de classificação. “A gente tem que somar a todo momento, não pode passar em branco. Quando você deixa de somar, você dá um passo atrás, mais importante é que estamos somando, a gente sabe que são jogos complicados, são finais”, disse.

Convite do América – O treinador também comentou uma notícia do site Futebol Interior, sobre uma possível ida ao América de Rio Preto, após a Série A-3. No momento ele negou qualquer possibilidade.  “Isso é uma situação que ocorreu lá trás. A gente estava desempregado. Houve uma proposta realmente, os responsáveis que pegaram o América. Mas estava desempregado e tinha que ouvir proposta. Mas hoje nada a ver, nosso trabalho é o Paulista. Momento algum divido fator, visto uma camisa apenas. Honro a camisa. Se acontecer, somente após termino da Série A-3, mas hoje sou funcionário do Paulista”.