SPFL apresenta equipes (entre eles os Ocelots) e diretrizes para 2017 - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: SPFL apresenta equipes (entre eles os Ocelots) e diretrizes para 2017

10/03/2017

SPFL apresenta equipes (entre eles os Ocelots) e diretrizes para 2017

Por Futebol Americano Brasil
Foto: Futebol Americano Brasil

Na noite da última terça-feira (7/mar), os dirigentes da São Paulo Football League (SPFL) anunciaram de forma oficial a segunda edição do Campeonato Paulista. Em coletiva de imprensa realizada na Zona Sul de São Paulo, foram anunciados os dez times que disputarão o Troféu Landmark em 2017.


Diferente da edição de 2016, três equipes ingressam no torneio, enquanto uma sai. Este ano haverá a ausência do Botafogo Challengers, que passa por uma reformulação do elenco. Entram Mooca Destroyers, Jundiaí Ocelots e Diadema Underdiamond – a união de São Paulo Underdogs e Diadema Diamond.

A temporada regular contará com 20 partidas. De acordo com os gestores da competição, a fórmula adotada tem como base trazer o maior número de fãs às partidas. Também foi levado em conta o aspecto técnico para não se perder torcedores e perda da qualidade do produto. “Tentamos equilibrar os jogos de uma forma que fique melhor para o público e possamos ter uma quantidade maior da presença de fãs, porque o evento é o mais importante para a SPFL”, disse o presidente do Tsumani, Junior Antonio Soares.

A liga promete reduzir a enorme quantidade de migração de atletas para outras equipes. Foi definido um regulamento que irá controlar este quesito dentro do estado de São Paulo. “Nós determinamos que as transferências sejam realizadas em duas janelas, durante os meses de janeiro e julho. A maior preocupação da liga é: cuidar para que todos os times existam. Baseado neste pensamento, nós não queremos e não deixamos que nenhum time se cresça as custas do outro. O número máximo de transferência é de dois atletas por janela. Cada movimentação de trocas será cobrada uma taxa pela Liga. A ideia é que o dinheiro também custeie o próprio campeonato”, explicou Antonio.

Os custos para execução do campeonato foram pensado pelas dez equipes participantes. Uma vez que a edição de 2016 foi deficitária pela baixa procura dos torcedores na compra de ingressos. “A SPFL custa em torno de R$ 250 mil para fazer. A Landmark Náutica é o nosso patrocinador master e entrou com uma lancha no valor de R$ 70 mil, mas ainda não vendemos a lancha. O campeonato também é custeado pela venda de ingressos”, disse o presidente dos Steamrollers, Ricardo Trigo.

Na competição, os clubes foram divididos em duas chaves de cinco, onde cada um atuará em quatro partidas de turno único. Os campeões de divisão avançam direto à semifinal, enquanto que os segundos e terceiros disputam os wildcards. A competição terá 25 confrontos ao todo. Os Ocelots estão no grupo B que tem Corinthians Steamrollers, Diadema Underdiamond, Palmeiras Locomotives e São Paulo Storm. No grupo A estão Lusa Lions, Mooca Destroyers, Ponte Preta Gorilas, Santos Tsunami e São Caetano Blue Birds.