Adiado julgamento de Sérgio Caetano no TJD. Ele pode dirigir Galo nesta semana - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Adiado julgamento de Sérgio Caetano no TJD. Ele pode dirigir Galo nesta semana

03/04/2017

Adiado julgamento de Sérgio Caetano no TJD. Ele pode dirigir Galo nesta semana


Por Thiago Batista – Esporte Jundiaí
Foto: Thiago Batista


O treinador Sérgio Caetano e o seu auxiliar Ivan Canela, ambos do Paulista, seriam julgados nesta segunda-feira pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo, em virtude de suas expulsões no confronto contra a Portuguesa Santista, pela 14ª rodada da Série A-3. Mas o julgamento foi adiado para as próximas sessões e assim eles estão liberados e podem estar no banco de reservas nesta semana, para os jogos contra o Comercial, quarta-feira, no Jayme Cintra, e Grêmio Osasco, domingo, no José Liberatti. A informação é da assessoria de imprensa da Federação Paulista de Futebol.

Caetano foi inclusos no artigo 258 pelo CBJD (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas regras do código) e no inciso 2 do parágrafo 2º do mesmo artigo (desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões), podendo ser suspenso de 15 até 180 dias. Ivan Canela será julgado no artigo 250 (praticar ato desleal ou hostil durante a partida) e pode ser suspenso de 15 até 60 dias.


Os dois foram expulsos nos acréscimos da partida contra a Portuguesa Santista, quando o jogo já estava 2 a 1 para o Tricolor.  Segundo o árbitro Flávio Roberto Mineiro, Caetano foi expulso por ofender o volante Carlos Alberto, da Portuguesa Santista, com palavras de baixo calão e que isso gerou um conflito entre os bancos de reservas dos dois times, segundo relatou. Já Ivan Canela foi excluído da partida, segundo o juiz, por trocar empurrões com massagista da Santista, Weslei Henrique. Após o confronto, na entrevista coletiva, o treinador Sérgio Caetano, disse a imprensa, que a equipe de arbitragem estava ameaçando o banco de reservas do Galo, com propósito de expulsar sempre alguém.