Propaganda 1 - Cabeçalho - 340x92

Ex-jogadores e treinador do falam da tristeza da queda do Paulista para 4ª divisão

Fábio Gomes ano passado fez parte do elenco do Tricolor na Copa Paulista.

Por Thiago Batista – Site Esporte Jundiaí
Foto: Thiago Batista

Um profissional sempre quando passa por algum local e é bem tratado e realiza um trabalho bom, guarda com carinho sempre pelo lugar que passou. Não é diferente com o Paulista na relação com jogadores e treinadores que passaram no estádio Jayme Cintra durante a história centenária do clube. E eles estão tristes com a queda do Tricolor para a 4ª divisão do Campeonato Estadual.

Fábio Vidal, lateral que foi campeão da Série A-2 do Paulistão em 2001, da Série C do Brasileiro no mesmo ano, e da Copa do Brasil em 2005, se sentiu triste com o rebaixamento concretizado neste final de semana. “Sentimento é de tristeza e revolta! Tristeza, pois é o clube onde passei a maior parte da minha carreira e devo muito ao clube por isso, tristeza, pelos funcionários que tanto se dedicaram ao clube, tristeza, pelos torcedores que são apaixonados pelo Paulista! Revolta com as pessoas que deixaram o Paulista chegar a essa situação! Não respeitaram sua grandeza e nem a sua história!!”, contou.

O atacante João Paulo, vice-campeão estadual pelo Galo em 2004, também está triste com a queda do Paulista a 4ª divisão do Estadual, ainda mais que foi revelado nas categorias de base do Galo, que na sua época era uma referência no interior do estado. “Estou muito triste, pois foi onde me formei como profissional e muito do que sou hoje como pessoa aprendi nesse clube, foram 9 anos, com vários títulos na base e no profissional. Um clube que já foi referência no interior nas categorias de base, que revelou muitos jogadores para o mundo todo, estar nessa situação, muito triste. As pessoas que comandam o clube são os maiores responsáveis por esse momento, não vi em nenhum momento uma reação da diretoria, uma promoção para atrair torcedores. Fizemos um jogo há dois anos para arrecadar uma verba para o clube e depois disso não vi mais nada!!”, contou ele, lembrando do jogo comemorativo dos 10 anos do título da Copa do Brasil, que foi promovido pelos atletas.

Para João Paulo o momento é de gente que gosta do Galo estar à frente do clube. “Agora acredito que seja hora de mudança, colocar pessoas que em primeiro lugar gostem do Paulista e que o coloquem acima dos interesses próprios, que reconheçam a situação que está, mas nunca se esquecendo de onde ele pode chegar”, afirmou.

Fábio Gomes, campeão da Copa do Brasil em 2005, da Série A-2 do Paulistão e da Série C do Brasileirão em 2001, e da Copa Paulista pelo Tricolor em 2011, e que ano passado disputou a Copa Paulista pelo Tricolor, estava indignado pelo rebaixamento. Para o jogador, que atualmente defende o Rio Branco do Acre, o clube não soube aproveitar bem a Copa Paulista do ano passado.  “Muita tristeza, indignação, por tudo que aconteceu, pelo planejamento e as cosias que foram feitas, e a diretoria não dar ouvido a pessoas que gostam do clube. Eu por exemplo, falei muito a respeito de planejamento, a Copinha serviu de alicerce para A-3. Alguns jogadores que foram mandados embora como Chico e Michel tinham qualidade e chegaram jogadores muito abaixo. O Alan lateral-direito era um bom jogador e honrava a camisa e gostava do Paulista e outros atletas como (Rafael) Fefo, e eu que fizeram proposta ridícula para gente, e chegaram jogadores ganhando o dobro do que ofereceram a gente”, disse.

“Quando eles trouxeram o Carlinhos, eu indiquei vários jogadores, passei para os torcedores do Paulista, para o presidente da Raça nome de cinco atletas que jogaram a Série A-3 e havia sido campeões e tem experiência e eles estão em clubes que estarão classificados a próxima fase. Casos de Rossini no São Carlos, o Pepe – um volante que está no Monte Azul – bicampeão da A3, jogadores de qualidade. Era para ter ficado com 80% do grupo da Copinha e 20% de alto nível, melhor do que tinha. E no meio tempo os meninos da Copinha foram bem, e tinha que ter inscrito 7/8 da Copinha. Planejamento foi muito mal feito”, completou.

Para Fábio Gomes, o Galo sempre forte quando teve base forte. “Quando o Paulista teve sucesso, conquistou algo, valorizou muito a base, e sempre tinha um elenco forte. Por exemplo, tinha elenco forte de 10, 15 atletas de qualidade e chegaram sempre para somar no nosso elenco”, disse o atleta, que no último domingo, pelo Rio Branco do Acre, foi campeão do 1º turno do Campeonato Acreano, garantido assim o time na Série D do Campeonato Brasileiro de 2018.

Aarão Alves, comandou a equipe profissional do Paulista entre 2009 e 2010, sendo vice-campeão da Copa Paulista em 2009. O carinho pelo clube é tanto, que faz balançar até o seu coração com está queda para a 4ª divisão. “É um momento muito difícil, para um clube centenária e com uma torcida apaixonada. Sinto meu coração despedaçado, pois o Paulista faz parte da minha vida e sempre amarei o Galo. Futebol tem que ser encarado com seriedade. Precisa de investimentos. Não estou aqui para achar culpados, pois estou longe, mas penso que mudanças sérias são necessárias”, disse.
Ex-jogadores e treinador do falam da tristeza da queda do Paulista para 4ª divisão Ex-jogadores e treinador do falam da tristeza da queda do Paulista para 4ª divisão Reviewed by Thiago Batista de Olim on 4/10/2017 01:19:00 PM Rating: 5

Anuncie aqui