“Artilheiro” do domingo nos Ocelots disse que estava inspirado para acertar - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: “Artilheiro” do domingo nos Ocelots disse que estava inspirado para acertar

15/05/2017

“Artilheiro” do domingo nos Ocelots disse que estava inspirado para acertar

Zaparolli antes do kick-off do 1º jogo dos Ocelots na SPFL, em Santos.
Por Thiago Batista – Esporte Jundiaí
Foto: Thiago Batista

Guilherme Zaparolli é um dos kickers dos Ocelots desde o ano passado. Vindo do rugby (fez parte do Wallys), Zapa como é conhecido participou de um try-out (seletiva) do time jundiaiense e foi aprovado. Fez parte do elenco que conquistou o título da Taça Nove de Julho, mas a sua partida mais destacada foi neste domingo, onde acertou três field goals, importantes para a vitória da sua equipe sobre o Palmeiras Locomotives, em Vinhedo, pela 3ª rodada da São Paulo Football League. Dos 15 pontos do time jundiaiense, 9 foram de Zapa, que estava inspirado neste final de semana.

“Hoje (domingo) eu estava bem e falei para o coach de especialistas (João Marcos Soares – o Topa) que hoje podia ir pro field goal toda hora q eu estava bem”, contou, em entrevista a reportagem do Esporte Jundiaí. Zapa confidenciou que não era ele para ter arriscado os chutes de campo neste domingo, mas circunstâncias o fizeram ser o “cara da partida”.

“Na verdade não esperava ter uma atuação decisiva, pois quem estava chutando era o Renan Piloto, mas ele precisou faltar em e alguns treinos e do jogo e sobrou pra mim. Mas fiz isso por mais de dez anos no Wallys”, afirmou. “Nós treinamos bastante o special team, todos os treinos dedicamos um tempo à essas situações. E quando dá tudo certo desde os bloqueios, o snap, o holder, o chute é só um detalhe. É legal contribuir diretamente para o placar”, completou.

Head-coach avalia a vitória – O treinador (no futebol americano conhecido como head-coach), Arthur Montagnoli, avaliou o desempenho dos Ocelots na vitória sobre o alviverde neste domingo. “Primeiro tempo pacto, ataque não conseguiu fazer nada e a defesa parando tudo. 2º tempo a proposta foi seguinte: faça o básico. Fazer o arroz e feijão e fez a gente ganhar o jogo. Dar credibilidade a vitória foi o Derão, a forma como ele liderou o ataque, e os meninos da parte ofensiva. O nosso quarterback Derão entrou no 2º tempo com a missão do arroz com feijão bem feito e conseguiu. No 1º tempo, quando jogou o Gustavo Gimenez na função de QB, era eu que fazia as chamadas e não conseguimos impor nosso plano de jogo. Mudamos no 2º tempo e conseguimos se impor e foi em altíssimo nível”.