Ricardo Belli: “Posso discordar do estilo de gestão da diretoria do Paulista” - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Ricardo Belli: “Posso discordar do estilo de gestão da diretoria do Paulista”

13/05/2017

Ricardo Belli: “Posso discordar do estilo de gestão da diretoria do Paulista”


Por Thiago Batista – Esporte Jundiaí
Foto: Thiago Batista

Ricardo Belli conversou com a reportagem do Esporte Jundiaí, no começo da noite deste sábado, após a sua demissão do cargo de treinador da categoria sub-20 do Paulista. Ele ficou apenas dois jogos no comando da equipe, sendo dispensando após a derrota para o São José dos Campos (2 a 1), na última sexta-feira, no Jayme Cintra – ele comandou também o time no revés por 1 a 0 para o Juventus na semana passada. “Conversei com vocês da imprensa depois do jogo, e logo na sequência a diretoria me chamou e me comunicou da minha demissão, dizendo que o estilo de jogo que proponho não estava agradando”, contou. “Mas se eu tivesse vencido os dois jogos, não estaria demitido, tenho certeza. Não foi pelo meu estilo de jogo que saí, e sim por causa dos resultados”, completou.

Belli ficou no Paulista por dois meses. Foram 49 treinos no período, onde ele propunha um estilo de jogo diferente do que foi visto pelo antecessor, Umberto Louzer: marcação alta, posse de bola e propor o jogo. No período o treinador não pode utilizar a chamada equipe ideal, já que três atletas até o momento não foram regularizados, segundo ele: o goleiro Alan, e os pontas Gil e Viniicus. O trio sempre nos jogos-treinos sempre eram titulares. “Eu posso discordar do estilo de gestão da diretoria do Paulista. O time que treina, não coloquei em campo neste Estadual”, lembrou. Na partida da última sexta-feira o Galinho somente teve um goleiro, Diogo, não tendo entre os sete reservas nenhum arqueiro.

“É um tempo muito curto, apenas dois jogos, demitir um treinador. Ainda mais na base, onde a preocupação é a formação e reestruturação da equipe”, disse Belli. “Fico triste pela minha saída pelo futebol brasileiro, que não dá tempo para um treinador executar o seu trabalho”, completou.

Para Belli a pressão do rebaixamento do time profissional na Série A-3 para a 4ª divisão, pode estar atrapalhando a garotada que virou a categoria mais importante do Paulista neste restante do ano, já que a equipe principal somente retorna a jogar oficialmente em abril do ano que vem. “Os jogadores ainda estão em formação, sofrem com a parte psicológica, e os problemas extra-campo acabam interferindo em algum momento. Futebol é resultado”.