Tarallo: “Trocaria qualquer título que conquistei pela manutenção do projeto” - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Tarallo: “Trocaria qualquer título que conquistei pela manutenção do projeto”

20/06/2017

Tarallo: “Trocaria qualquer título que conquistei pela manutenção do projeto”


Por Thiago Batista – Esporte Jundiaí / Foto: Thiago Batista

Luís Cláudio Tarallo está acertando os últimos detalhes no Time Jundiaí para a disputa da fase final do Campeonato Paulista, que começa na quarta-feira com a disputa das semifinais e na quinta-feira tem a disputa por medalhas. Tarallo deseja que sua equipe conquiste a medalha de ouro e ficar com o troféu de campeão. Mas por ele, trocaria tudo que já conquistou na sua carreira pela manutenção do projeto, que está ameaçado após a saída do principal patrocinador – uma instituição de ensino que apoiou a modalidade desde 2005 de forma interrupta.

“A conquista do Campeonato Paulista será um dos maiores desafios na carreira. Vamos buscar o título, mas eu trocaria qualquer título que temos pela manutenção do projeto de basquete feminino aqui em Jundiaí”, contou o comandante do Time Jundiaí. O treinador disse que está trabalhando mais a parte psicológica das atletas, para que elas possam render o melhor em quadra. “Estamos fazendo nosso trabalho em quadra, mas a coisa se inverteu nos últimos dias, com a gente conversando mais do que fazendo trabalhos técnicos”.

E pelo atual momento que a modalidade passa na cidade, jogar em casa, no Bolão, é visto como um fator positivo. “Será bom para a gente, pois deixa a nossa modalidade em evidência. E foi um mérito da nossa equipe trazer a fase final para cá, já que fomos os melhores na primeira fase, portanto tiveram merecimento. E será interessante para o clube, pois estaremos na mídia, com a imprensa acompanhando, e gente da região pode observar, quem sabe assumir a causa e não terminar com o projeto”, lembrou.

A comissão técnica do basquete feminino do Time Jundiaí espera um Osasco como franco-atirador, na semifinal, desta quarta-feira, às 19h30, no Bolão. “Osasco vai jogar sem pressão”, contou Jair Tavares, auxiliar-técnico. “A gente não sabe que Osasco vai vir, pois perderem aqui de mais de 40 pontos, mas na casa deles perderam por apenas 5. Hoje podemos dizer que é uma incógnita”, completou Tarallo.