Amador de Jundiaí: Clubes reclamam do gramado do Pedro Raymundo e Aramis Polli - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Amador de Jundiaí: Clubes reclamam do gramado do Pedro Raymundo e Aramis Polli

15/10/2017

Amador de Jundiaí: Clubes reclamam do gramado do Pedro Raymundo e Aramis Polli

Aramis Polli no jogo Fundão e Palmeiras

No retorno das Séries A e B do Campeonato Amador de Jundiaí, após duas semanas seguidas com rodada adiada por conta das chuvas, todos esperavam encontrar gramados com o mínimo de qualidade para a prática do futebol. Mas os clubes do futebol amador reclamaram muito dos gramados dos centros esportivos. Alguns a grama estava mais alta que o normal. Dirigentes e jogadores consideraram os gramados mais alto do que algumas fazendas pessimamente cuidadas.

Gramado do Aramis Polli para Real Doze e Sorocabana
Uma das reclamações foi no Pedro Raymundo, onde teve GR Dois 1 x 3 Tijuco. “Acho que a Prefeitura teria que pensar mais na integridade dos jogadores, não só quando chove, mas sim as condições dos campos. Até o Dal Santo que era uma referência se tratando em campo está precária. Um verdadeiro descaso com o esporte principal no Brasil”, contou Leandro, treinador interino do GR Dois neste final de semana. Ele comentou que os seus jogadores reclamaram da condição do gramado na derrota para o Tijuco por 3 a 1. E até o time ganhador reclamou. “Está horrível, uma vergonha. Nossos atletas reclamaram bastante”, comentou Carlos Andrade, comandante do Tijuco.


A tarde pela Série B, os times também reclamaram do estado do Pedro Raymundo. “Ruim demais para os jogadores atuarem, a grama está muito, mas muito alta”, contou Rodrigo Soneca, presidente do Doze da Vila, que acompanhou seu time, na vitória sobre o Eloy Chaves por 2 a 0.


Reclamações semelhantes foram ouvidas sobre o Aramis Polli. “Estava horrível. Grama estava tão alta, que nem dava para ver a marcação das linhas direito. Acaba atrapalhando um pouco o jogo. Fica pior por exemplo para dar um passe e até mesmo para finalizar na bola. E é ruim para os dois times um gramado ruim”, contou Diego Fernandes, atacante do Palmeiras, que apesar do péssimo gramado, fez dois dos quatro gols da vitória do alviverde sobre o Fundão (4 a 0).  Segundo o artilheiro da Série A do ano passado, todos os atletas que atuaram na partida reclamaram do gramado do Aramis. “Fica mais perigoso para os atletas, correm risco de lesão”, completou.


“Gramado alto, sem marcação, atrapalhou muito o jogo”, contou Abner Junior, treinador do Real Doze, que comandou seu time no Aramis, no empate por 1 a 1 com o Sorocabana, neste domingo. “Os jogadores reclamaram muito, não tinha condições de jogo. A bola não rolava”, completou o técnico do Real Doze.“Gramado estava muito alto e sem marcação”, também contou Ricardo Exner, presidente do Sorocabana.

Gramado do Pedro Raymundo antes de GR Dois e Tijuco
Mesma reclamação foi sentida a tarde na rodada da Série B, quando disputada no campo da Vila Hortolândia. “Então o gramado estava muito ruim, com a grama alta de mais. A bola não rolava e fica difícil ter um bom espetáculo nessas condições. Horrível o campo”, contou Leandro Rafael, o Bugalu, treinador do Império.


Em 15 de setembro, em seu site, a Prefeitura de Jundiaí apresentou uma matéria que foram disputadas 908 partidas de futebol entre maio e agosto deste ano, o que equivaleria dois Campeonatos Brasileiro (380 jogos tem cada edição da Série A do Brasileirão). Segundo a Unidade de Gestão de Esporte e Lazer na época, a quantidade alta de jogos e deve pela cessão de uso à população, de forma gratuita, dos espaços.


“Os números são expressivos. A cessão de uso é a disponibilização de espaços esportivos para o lazer da população, para a prática de esporte de participação voluntária. Em apenas quatro meses os campos da cidade tiveram mais jogos que duas edições completas do Campeonato Brasileiro de Futebol Série A. Em termos de participação, a contabilidade entre as cessões – para todos os espaços -, no período resulta em 45,2 mil pessoas praticando alguma atividade física na cidade”, detalhou o coordenador Executivo de Esporte e Lazer, Felipe Pinheiro Cunha, em entrevista a época no site da Prefeitura de Jundiaí.


A cessão é feita para os campos de futebol quadras, quadras de areia, minicampos, piscina, sala de ginástica ou pistas de atletismo. Segundo a Prefeitura, os interessados em utilizar um dos espaços para atividades entre amigos ou grupos, é necessário fazer a solicitação de agendamento para o uso na secretaria do Bolão com 15 dias de antecedência, entre segunda a quinta-feira. A confirmação será encaminhada por e-mail ao solicitante.

- Série A de Jundiaí: Quatro clubes garantem vaga na 2ª fase

- Série B de Jundiaí: Definidos os 8 classificados para a fase das quartas de final

- Série A de Jundiaí: Resultados da 14ª rodada e classificação atualizada

- Série B de Jundiaí: Resultados da 3ª rodada da 2ª fase e classificação final dos quatro grupos

Fotos: Divulgação – Leandro – GR Dois, Aguinaldo Cardoso - auxiliar-técnico do Palmeiras do Medeiros e Abner Junior - Real Doze