Cruzeiro da Maringá joga domingo. Mas reunião na próxima semana definirá futuro - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Cruzeiro da Maringá joga domingo. Mas reunião na próxima semana definirá futuro

19/10/2017

Cruzeiro da Maringá joga domingo. Mas reunião na próxima semana definirá futuro


O Cruzeiro da Vila Maringá irá a campo neste domingo enfrentar Fundão, às 10h20, no Pedro Raymundo, pela 15ª rodada da primeira fase da Série A do Campeonato Amador de Jundiaí. Mas depois não há garantia que o time estará presente nos gramados nesta temporada e poderá pedir até licença se for o caso. Com problemas financeiros, o clube poderá não conseguir pagar a taxa de arbitragem de R$ 150 designada pela Liga Jundiaiense de Futebol, em virtude da Prefeitura de Jundiaí não ter repassado a verba para custeio das arbitragens nesta temporada.

Quem admite o problema é o presidente do Cruzeiro, Aguinelo Oliveira. “Estamos com sérios problemas financeiros, que ajudariam o clube a pagar a taxa de arbitragem. Pessoas que ajudavam o time, por conta da crise, deixaram de ajudar o Cruzeiro. A gente pretende reunir a diretoria na segunda ou na terça-feira para tomar uma decisão e se for preciso podemos sim pedir licença. Mas vou deixar bem claro e afirmo: domingo o Cruzeiro estará em campo”, contou, em conversa no final da tarde desta quinta-feira, com a reportagem do Esporte Jundiaí.

Segundo a reportagem do Esporte Jundiaí o clube espera fechar alguns patrocínios para as três rodadas finais para que consiga ser bancada a taxa de arbitragem. E se o Cruzeiro avançar aos playoffs, estes patrocinadores continuariam a ajudar o clube com o pagamento do custeio da arbitragem. O Cruzeiro da Maringá está em 9º lugar com 19 pontos, mas se vencer os três jogos que restam (Fundão, GR Dois e Tijuco) consegue sua classificação e pelo segundo ano seguido participará dos playoffs (ano passado caiu nas quartas de final para o Palmeiras).

Aguinelo Oliveira revelou que por ele o Cruzeiro não deveria ter disputado o Amador nesta temporada. “O clube não era para ter disputado o Amador, pois não concordava que os clubes deveriam pagar a taxa de arbitragem e não tínhamos uma comissão técnica a altura que o clube merece”, contou (nota da redação: no dia da votação sobre se os clubes deveriam pagar a taxa de arbitragem ou o campeonato não rolar, Dico – vice-presidente do clube, e dirigente histórico do clube votou contra o pagamento da taxa).

A Liga Jundiaiense de Futebol, através do presidente Serginho Aguiar, disse que não recebeu nenhum contato do Cruzeiro da Vila Maringá até agora sobre um possível pedido de licença. Mas o presidente da Liga deixou um alerta para qualquer clube que peça licença nesta reta final da primeira fase. “Um clube que pedir licença, será rebaixado e disputará a Série B do Amador no próximo ano”, alertou.