Amador de Jundiaí – Série A: Diretores falam sobre seus trabalhos na véspera da decisão - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Amador de Jundiaí – Série A: Diretores falam sobre seus trabalhos na véspera da decisão

09/12/2017

Amador de Jundiaí – Série A: Diretores falam sobre seus trabalhos na véspera da decisão


Neste domingo começa a decisão da Série A do Campeonato Amador de Jundiaí entre Palmeiras do Medeiros e Ponte Preta da Agapeama. O primeiro jogo será no Dal Santo, às 9h da manhã, com entrada franca para o público. E nestes dias que antecedem a decisão, quem trabalha bastantes são os diretores dos clubes: Laércio Pintor, pelo lado da Ponte, e Toninho, no lado palmeirense. Ambos falam como está sendo estes últimos dias.

“É um trabalho um pouco desgastante principalmente agora que tá terminando. É cansativo, não é apenas só aos domingos temos que estar focados a semana toda, pois temos que deixar tudo pronto para domingo não faltar nada para nossos jogadores e um compromisso muito importante. Além disso temos que ir na liga pelo menos uma vez por semana para ver o controle de cartões, suspensões, enfim o trabalho começa na segunda e termina no domingo depois do jogo”, contou Toninho, do Verdão.

“O trabalho dos diretores é fazer eventos atrás de patrocínio ver se está tudo certo, pois no nosso grupo está bem planejado cada um na sua função o roupeiro, o senhor Zé deixa os uniformes certos e organizado para o jogo, o massagista o senhor Otávio vê todos os remédios, o preparador físico entra em contato com os jogadores se estão bem de saúde ou possui algum problema pessoal, e o treinador também entra em contato com os jogadores”, afirmou Laércio, da Ponte.

Para os diretores dos dois clubes, o planejamento está sendo bem executado. “O planejamento nosso vem desde janeiro com eventos feito para arrecadação”, disse Laércio. “O campeonato é longo e desgastante aonde ninguém quer perder. Esse ano fizemos um ótimo trabalho montamos um ótimo time pela amizade e conseguimos montar um time competitivo durante o campeonato no qual terminamos com a melhor campanha e um time barato. Durante a competição perdemos jogadores para Bragança, Várzea Paulista e Cabreúva. Foi um ano difícil aonde fomos compensados chegando na final isso prova que estamos de parabéns”, lembrou Toninho.

Os dois diretores jogam o chamado favoritismo para o adversário, mas esperam que tudo dê certo neste primeiro jogo da decisão. “Primeiramente é que tenha um dia muito bom e com muita torcida, uma boa arbitragem, porque os dois times são de pontas e semiprofissional, com jogadores que estão atuando em vários clubes profissionais, e outros esperando a ser contratados. E vai ser um grande jogo que não tem favorito e espero que nós da Ponte Preta estejamos em um grande dia em conseguir reverter a situação de dois empates que o Palmeiras possui”, contou Laércio. “Espero que meu time de bastante trabalho para a equipe da Ponte Preta da Agapeama no qual eles são favoritos, pois nós somos apenas coadjuvantes e que pelo que investimos durante o campeonato chegamos longe, não pelo time porque em si é muito bom, mais pelos acontecimentos com patrocínios e outros tenho certeza que vai ser um ótimo jogo ganhe quem jogar mais é um jogo que todos vão querer jogar”, disse Toninho.