Davino: “Tem que acabar com limite de inscritos. A ideia da FPF é só desempregar” - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Davino: “Tem que acabar com limite de inscritos. A ideia da FPF é só desempregar”

23/12/2017

Davino: “Tem que acabar com limite de inscritos. A ideia da FPF é só desempregar”


Roberval Davino não foge de responder qualquer pergunta. Ainda mais quando se falam das divisões inferiores dos Campeonatos Estaduais ou das divisões principais dos torneios estaduais que tem menos visibilidade. O treinador não gosta nem um pouco da ideia da Federação Paulista, que nos últimos anos vem limitando o número de inscritos para cada clube participante nas Séries A-1, A-2 e A-3 (sendo que a Federação este ano liberou uma lista a parte contendo atletas revelados no próprio time – mas vale apenas nas Séries A-1 e A-2).

“Eu gosto da ideia da 4ª divisão do Paulistão ser sub-23, que força a renovação, mas desde que fortaleça a Série A-3 e A-2. O que tem que acabar é com essa história de limitar o número de atleta inscritos. A ideia da Federação é só desempregar? O Reinaldo, sabe o que é trabalhar no interior, sofreu com Taubaté e outras equipes. A grande imprensa trabalha em São Paulo, somente fala dos grandes as tvs querem vencer os campeonatos deles, Italiano, Espanhol, Chinês e até dos Estados Unidos, enquanto o Brasil parou de revelar jogadores, pois eram os Estaduais que revelavam jogadores, pois Estaduais acabaram e eu sou a favor dos Estaduais”, contou.

“Eu lamento não ter um Sindicato dos Atletas e Treinadores, pois as Federações também querem diminuir o número dos participantes dos Estaduais a cada dia. São Paulo tem condições de cada divisão ter 20 participantes em cada divisão. Quanto mais (clubes) tiver na A-3 melhor, mas tem que criar alternativas para que funcione as equipes. Não pode 2, 3 meses desempregar um monte de gente e os clubes perderem a motivação. Hoje em dia querem criar a situação de ver um Barcelona e Real Madrid em vez de torcer e revelar jogadores. Se os meninos do Capivariano e do Paulista quem não chegar em time grande vão parar e jogar o Campeonato Amador, que estão às vezes melhor que A-2 e A-3. Tem que alguém rever essa situação”, completou.

Para o treinador, a Série A-3 do Paulistão, que começa em 17 de janeiro poderia ter outro formato. Em 2018, os 20 times se enfrentam em turno único, com os oito melhores avançando aos playoffs. Para ele o torneio poderia ser disputado em turno e returno. “O que a Série A-3 tem a ver com Série A, B ou C do Brasileiro? Nada haver. O que tem a ver com a Copa do Mundo? O campeonato poderia ser de turno e returno. É um outro tipo de futebol. As Federações por interesses têm que criar alternativas para funcionar o campeonato, pois é aí que está a raiz do futebol”, disse.