Série A de Jundiaí: Meu nome é Itamar, mas podem me chamar de “Itagol das finais” - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Série A de Jundiaí: Meu nome é Itamar, mas podem me chamar de “Itagol das finais”

18/12/2017

Série A de Jundiaí: Meu nome é Itamar, mas podem me chamar de “Itagol das finais”


Itamar novamente escreveu seu nome em uma decisão da Série A do Campeonato Amador de Jundiaí. No último domingo ele marcou o único gol da decisão de 2017. E que gol!. Em chute rasteiro ele venceu o goleiro Vinicius Limão, da Ponte Preta, garantindo assim o título para o Palmeiras do Medeiros. Foi a terceira final consecutiva que o atacante brilhou em uma decisão.

Em 2015, pelo Marlene, ele balançou as redes, curiosamente da Ponte Preta na decisão, mas seus gols foram insuficientes para os marlenenses serem campeões. Ano passado, ele realizou o seu grande sonho: ser campeão em Jundiaí (conforme disse na época em entrevista ao Esporte Jundiaí) e ainda por cima marcou um dos gols no 2º jogo da final sobre o Estrela da Ponte. Mas este domingo foi especial, já que ele foi o nome da final, ao marcar o único gol de toda a decisão.

“Ano passado foi o 1º título, mas cada conquista tem um sabor e uma história diferente. O Palmeiras me recebeu super bem, senti super bem no grupo. E o Jean é o melhor treinador de Jundiaí”, disse o jogador, que pode se dizer que é o único bicampeão, já que entre todos os atletas em campo neste domingo, ele foi o único a conquistar o título pelo segundo ano consecutivo.

A história de Itamar na decisão deste domingo é muito parecida com um jogador que atualmente brilha no futebol profissional: Morato. Em 2013, o então camisa 11 do alviverde também fez o único gol da segunda partida da final, garantindo na época o 6º título para o Verdão do Medeiros. O tento também foi em um chute da entrada da área, e no começo de um dos tempos (o do Morato logo com 3 minutos do primeiro tempo, e o de Itamar foi com 1 minuto do segundo tempo). Mas Itamar não pensa em futebol profissional. “Tenho 32 anos e estou muito bem na minha vida”, comentou ele.

Nota; O Esporte Jundiaí considera bicampeão, um time ou atleta que ganha duas edições consecutivas do mesmo campeonato. Para o Esporte Jundiaí não existe por exemplo uma seleção pentacampeã de futebol, o Brasil é cinco vezes campeão da Copa do Mundo, mas no máximo bicampeão mundial de futebol.