Campeão da NBA, Leandrinho no SESC Jundiaí: “É uma vida, onde me sacrifiquei” - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Campeão da NBA, Leandrinho no SESC Jundiaí: “É uma vida, onde me sacrifiquei”

29/01/2018

Campeão da NBA, Leandrinho no SESC Jundiaí: “É uma vida, onde me sacrifiquei”


O campeão da NBA em 2014/15, pelo Golden State Warriors, Leandro Barbosa, o Leandrinho, esteve neste domingo na unidade do SESC Jundiaí para um bate papo com os fãs de basquete. Cerca de 200 pessoas ouviram suas histórias e a sua luta para ser um esportista, já que ele veio de uma família humilde, tendo apoio da família para vencer na vida. O público saiu encantado com cada fala de Leandrinho, na uma hora de bate papo.


Leandrinho contou que seu sonho inicialmente era ser jogador de futebol e quase não teve infância, pelo local que vivia em São Paulo. O basquete começou na sua vida, quando começou a jogar com os irmãos. O armador de 1m92, começou a sonhar com a NBA ainda jovem, e quando defendia o Bauru, pintou o convite para participar de treinamentos de alguns times. Seu sonho quase foi interrompido por uma lesão. “É um dos treinos, me mandaram a quadra a contra-gosto. Estava machucado. Mas mesmo assim arremessei 50 bolas e acertei 45 e isso acho que garantiu meu contrato”, disse o atleta que foi o 28º selecionado do Draft da NBA de 2003, acertando com o Phonix Sans, clube que defendeu por 7 temporadas, e foi eleito o melhor 6º homem da NBA na temporada 2006/07.


Em quase todo momento do bate-papo ele falava da família. “A minha família apoiou e foi muito forte. Éramos de origem simples. Se não fosse a família. Seria complicado. Quase não tive infância pela situação das ruas e local que a gente morava. Minha mãe queria que a gente andasse na linha. Não brincava na rua. Eu não fui para o basquete universitário por causa da família, com o salário que ganhava aqui ajudava (no basquete universitário o atleta não pode receber salários, apenas bolsas de estudo). Com muito trabalho e dedicação, seja de noite ou de madrugada para ser o diferenciado e mostrar que era diferente. E a minha mãe me deu conselhos para chegar onde cheguei”, contou. Leandrinho atualmente está defendendo o SESC Franca no NBB. Um dos motivos são as duas filhas (4 e 8 anos de idade).


Sobre a NBA, Leandrinho disse que a ficha que ele fazia parte da grande liga demorou dois anos para cair. “Era um sonho que queria me dedicar. No meu 1º dia, quando conheci a estrutura pedi para dormir no vestiário, que tinha um carpete, para viver aquele momento”. Leandrinho defendeu o Golden State Warrios entre 2014/2015 e 2015/2016, sendo campeão na temporada de 2014/15. “Steve Kerr, atual treinador, quando assumiu disse que iria atrás de mim. Um pouco antes de eu assinar, eu enfrentei o Stephen Curry e o Klay Thompson, num amistoso pela seleção brasileira e eles me marcaram e devem ter falado bem de mim para ele”, disse. “Lá comecei a ganhar espaço por ser marcador, pois com Keer joga que ajuda no sistema defensivo. E foi gratificante ser campeão, não tem palavras que respondam o que é ser campeão da NBA. É uma vida, onde me sacrifiquei”, contou.


Leandrinho disse que torce muito para o atual trabalho na seleção brasileira dê certo. “Nossa geração poderia ter tido resultados melhores, O Aleksandar Petrovic é um técnico muito bom e já faz um grande trabalho na seleção, no qual está convocando bem. Queremos apoiar ele no que precisar, e se precisar de ajuda, estamos aqui”, completou o jogador que tem 35 anos.