Thiago Batista: Um ano do Caso Brendon Matheus. E Heltton Matheus hoje é herói.... - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Thiago Batista: Um ano do Caso Brendon Matheus. E Heltton Matheus hoje é herói....

22/01/2018

Thiago Batista: Um ano do Caso Brendon Matheus. E Heltton Matheus hoje é herói....


Nesta segunda-feira completa-se um ano do caso Brendon Matheus, o famoso gato da Copa São Paulo de futebol junior. Neste aniversário triste de um ano, resolvi escrever um texto sobre o que penso nestes 365 dias se passaram da notícia que transformou um domingo de alegria para o torcedor do Paulista, em um domingo de tristeza e raiva com tudo que se passou. Uma notícia muito bem apurada pela repórter da Espn Brasil, Gabriela Moreira, que trouxe uma triste realidade que muitos jogadores de futebol: adulterar documentos para continuarem a jogar futebol com outra idade. Mas após um ano, a conclusão que chegou é que o vilão virou vítima, e a vítima é o grande culpado de tudo. 

O dia 22 de janeiro era para ser um dia de festa para o torcedor do Paulista. Lotou o Jayme Cintra, fez festa e vibrou com a brilhante vitória sobre o Batatais por 5 a 1, pela semifinal da Copa São Paulo. Na sequência, todos pensando em como acompanhar a decisão da Copinha, que seria contra Corinthians ou Juventus (que somente a noite iriam se enfrentar na outra semifinal). Foi no final da tarde que começou a pipocar notícias que o Batatais entrou com uma representação contra o Paulista, alegando que Brendon Matheus, na verdade era Heltton Matheus e não tinha 19/20 anos e sim 22 anos. 

O golpe veio a noite, quando em seu blog no site da Espn Brasil, Gabriela Moreira detalhou tudo sobre Brendon Matheus, trazendo a tona que ele era na verdade Heltton Matheus e adulterou nome e data de nascimento para atuar no futebol profissional. Apenas no dia seguinte, no dia 23 de janeiro, o Tribunal de Justiça Desportiva determinou a exclusão do Paulista da final da Copinha, colocando o Batatais na decisão. E em 13 de fevereiro é que foi anunciada a suspensão de 360 dias para Heltton Matheus, no futebol profissional. Ele poderá voltar a jogar a partir de 8 de fevereiro deste ano.

Brendon Matheus, que na verdade é Heltton Matheus, não foi tratado neste um ano como um culpado pelo ato que ele fez (que pelas leis brasileiras é considerado crime). Pois a descoberta que ele adulterou a sua documentação de identidade fez apenas acabar com um sonho de 24 garotos em conquistarem uma Copa São Paulo de futebol junior, que lutaram com tanto suor, aceitando as regras impostas e jogando com as suas identidades verdadeiras. Mas nenhum destes 24 garotos nestes 365 dias deu entrevistas em rede nacional ou foi procurado para falar como estão as suas situações, como agora Heltton Matheus.

Somente neste mês de janeiro, ele concedeu uma entrevista ao jornal Folha de São Paulo e o Globoesporte.com procurou ele para uma entrevista. E de todos os 25 atletas do Paulista da Copinha 2017, o grande culpado pela eliminação do Tricolor no Tribunal, o único que tem chances de jogar um campeonato estadual de 1ª, 2ª ou 3ª divisão de vitrine é.... Heltton Matheus. Ele conseguiu ganhar um contrato profissional com o Osasco Audax, clube presidido por Vampeta, e enquanto esteve suspenso do futebol profissional, pode "exercer a sua profissão" jogando pelo time da Vai-Vai na Taça Brasil, da Liga Nacional de Futebol, entidade que deseja promover futebol profissional, mas não é filiada a FIFA, CBF ou Federação Paulista. A suspensão de Heltton somente valia para entidades filiadas a FIFA, CBF ou Federação Paulista (ele não poderia por exemplo atuar em campeonatos da Liga Jundiaiense de Futebol, por estar ser filiada a FPF). Ou seja, não ocorreu nada de ruim com Heltton Matheus em virtude do ato errado que cometeu. E sim apenas ganhou. Foi inclusive campeão da Taça Brasil, sendo capitão da Vai-Vai. Um capitão, que não serve de exemplo para nada. Pois o que ele fez não é correto, e um capitão tem que ser na minha opinião uma pessoa correta. 

Os outros 24 jogadores do Paulista na Copinha não estão tendo essa vitrine no Brasil. Uma visibilidade que certamente teriam ganho, se o caso não tivesse sido revelado. Ou melhor, se Heltton Matheus fosse verdadeiro e não mentisse que adulterou a sua identidade. Pois o time do Paulista na Copinha com ou sem “Brendon Matheus” acredito que teria sido finalista da Copinha, pois o sistema defensivo daquela equipe funcionava. Especialmente com os leões do meio-campo, Paulinho e Acorsi.

Talvez o único atleta que esteja melhor que Heltton Matheus seja Mateus Criciúma, mas pouco divulgado pela mídia brasileira. Ele não está defendendo ainda uma equipe profissional, mas está no sub-19 do Porto, de Portugal, onde está se destacando, especialmente na Liga dos Campeões da Europa sub-19. Os outros 23 jogadores, ou estão ainda no Paulista, com o sonho de ter uma chance na 4ª divisão do Campeonato Paulista, ou estão ainda em equipes de juniores no Brasil, ou estão em equipes profissionais que são piores que o Paulista – mesmo jogando a 4ª divisão de SP, ou simplesmente estão parando de atuar no futebol profissional – exemplo é o meia Camilo, que atuou no Amador de Jundiaí no fim do ano passado.

E o Paulista – instituição: foi o grande prejudicado de toda história. Ficou com a sua imagem arranhada, como o clube que permitiu um gato jogar a Copinha, para muitos o clube foi culpado de toda a história (fato que nunca foi comprovado até hoje, pois o próprio Heltton diz que ele tramou tudo sozinho). O clube que estava em viés de alta até 22 de janeiro, passou a viver uma maré baixa, de incertezas, de tristezas e uma onda de negatividade que levou o Galo ao rebaixamento da 3ª para a 4ª divisão Estadual. E o futebol profissional teve que ser encerrado em abril. E não teve Vampeta nenhum para oferecer uma mão para o Paulista, o grande prejudicado na história.


Mas foi dada uma mão e holofotes para o grande autor de toda a história – que em fevereiro poderá voltar aos campos do futebol profissional. E o Paulista somente em abril.