Rafael Porcari: Não teremos árbitro de vídeo no Brasileirão 2018. Alguém achava que teria? - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Rafael Porcari: Não teremos árbitro de vídeo no Brasileirão 2018. Alguém achava que teria?

06/02/2018

Rafael Porcari: Não teremos árbitro de vídeo no Brasileirão 2018. Alguém achava que teria?



Era bola cantada: a CBF não queria o árbitro de vídeo no Brasileirão (na verdade, nunca quis).

Quando Marco Polo Del Nero criou o “Departamento de Desenvolvimento de Árbitro de Vídeo” e realocou Sérgio Correa da Silva, o ex-chefão do apito, para presidir essa nova seção, era visível que não queria perder seu homem de confiança que estava na Comissão de Árbitros até aquele momento. Trouxe então o Cel Marcos Marinho, outro braço direito dele, para mandar na arbitragem nacional, e assim poder ter o controle dos rumos da categoria (que é totalmente submissa à CBF, embora ela não reconheça os árbitros como funcionários).

A verdade é: há dois anos a CBF diz ser pioneira na idealização do Árbitro de Vídeo, prometeu por inúmeras vezes colocá-lo na ativa e fez isso para tergiversar outros problemas que realmente deveriam ser discutidos.

Nesta segunda-feira, ao propor que os clubes arcassem com as despesas do árbitro de vídeo, era lógico que teria a negativa das agremiações. E foi isso o que aconteceu: pela enésima vez, adiou-se o árbitro de vídeo!

Quem acompanha nossa opinião, está cansado de saber: a cada anúncio de VAR, dizemos que é mentira. E, de fato, tem sido.