#4ªDivisão: Mesmo com 110 pagantes, Joseense tem prejuízo menor que jogo do Galo na 1ª rodada - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: #4ªDivisão: Mesmo com 110 pagantes, Joseense tem prejuízo menor que jogo do Galo na 1ª rodada

17/04/2018

#4ªDivisão: Mesmo com 110 pagantes, Joseense tem prejuízo menor que jogo do Galo na 1ª rodada



O Joseense recebeu o Paulista no último sábado, no estádio Martins Pereira, e além da derrota por 1 a 0, em casa, pela segunda rodada da 4ª divisão do Campeonato Paulista, o clube do Vale teve prejuízo financeiro com a partida. O jogo terminou com prejuízo de R$ 1.462,59 para o Joseense, mas o valor do déficit do time do Vale não supera o “rombo” que o Paulista teve na 1ª rodada.

Os 110 pagantes no estádio Martins Pereira no sábado renderam uma renda de R$ 1.010,00. O clube do Vale teve gastos de R$ 2.472,59 - sendo que o Joseense não teve despesas com policiamento, e assim teve um prejuízo de R$ 1.462,59. O Paulista na 1ª rodada com 577 pagantes e arrecadação de R$ 8.480,00, teve gastos de R$ 10.077,86, sendo R$ 6.939,00 apenas com policiamento, o que representaram um prejuízo de R$ 1.597,86.

Talentos de Marília tem pior prejuízo do campeonato
Mas o Paulista foi superado no ranking de maior rombo em uma partida como mandante nesta 4ª divisão. O Talentos de Marília (que originalmente é de Bauru) teve o pior público presente em uma partida e também o pior gasto e teve um grande prejuízo na partida contra o Andrandina, que terminou 0 a 0. O jogo disputado na manhã de domingo no estádio Bento de Abreu teve apenas 98 torcedores presentes, que geraram uma renda bruta de R$ 530. O time gastou R$ 4.835,86 para realizar o jogo, sendo R$ 1.927,50 apenas com policiamento e assim terminou com renda líquida negativa de R$ 4.305,86.

Maior público foi do Comercial
O Comercial de Ribeirão levou 2.125 torcedores para o estádio Palma Travassos para ver a primeira vitória do time como mandante na competição, ao ganhar por 2 a 0 da Francana. O jogo rendeu renda bruta de R$ 27.360,00, sendo que o lucro do Comercial com a partida foi de R$ 21.401,62. O Leão de Ribeirão teve apenas R$ 4.550, 00 com gastos, sendo que o maior gasto foi com controladores de acesso - R$ 2.300. O Comercial desde maio de 2016 tem uma liminar, onde o clube tem o direito de não pagar a taxa de segurança pública em suas partidas no Palma Travassos.

Foto: Robinson Machado - Comentarista  da Rádio Difusora 810 AM Jundiaí