#4ªDivisão - Rival do Paulista “muda” nome durante o torneio e causa polêmica em Guarulhos - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: #4ªDivisão - Rival do Paulista “muda” nome durante o torneio e causa polêmica em Guarulhos

27/04/2018

#4ªDivisão - Rival do Paulista “muda” nome durante o torneio e causa polêmica em Guarulhos

Apresentação da nova marca do clube na China

Com informações do site Guarulhos Web, Blog AD Guarulhos e site do Paulista Futebol Clube

O próximo rival do Paulista na tabela da Federação Paulista de Futebol é a Associação Desportiva Guarulhos. Mas o clube já não se chama mais assim. E a mudança da sua nomenclatura com “bola rolando” na 4ª divisão do Paulistão vem causando polêmica na cidade de Guarulhos, local do jogo do Paulista, neste domingo. O clube agora tem o nome fantasia de Guarulhos-GRU, mas ainda continua com o registro de Associação Desportiva Guarulhos.


A modificação
O novo escudo do clube tem alterações significativas em relação ao antigo: não traz mais as iniciais AD (de Associação Desportiva) e adota, além do nome do município, o termo GRU. Além disso, ganhou uma turbina de avião em amarelo dourado, em referência ao aeroporto internacional.  “A alteração foi ridícula. Uma atitude arbitrária e inconsequente de alguém que pensa que é dono do time”, disse Raphael Balco, membro da torcida organizada Força Jovem, em entrevista ao site Guarulhos Web. Outros torcedores também se manifestaram. Um abaixo assinado em uma plataforma digital pedindo a volta do escudo antigo foi criado. O historiador Diogo Leite de Carvalho, da Associação Amigos do Patrimônio e Arquivo Histórico (AAPAH), também se mostrou contrário à mudança.

Argumento do clube
A modificação foi apresentada pelo clube há duas semanas, em um evento na China. O presidente do clube, Ricardo Agea, argumenta que a alteração busca dar modernidade à imagem do clube para, com isso, correr atrás de investidores estrangeiros.

Novo escudo

 “A tradição já havia sido mudada bem antes. O Vila das Palmeiras, que tem tradição no esporte amador da cidade e no futsal, deu origem ao Guarulhos. Eu não mudei nada. Só dei uma cara nova ao escudo. É preciso modernizar! No mundo somos conhecidos pelo GRU Airport e vamos explorar isso. Fizemos um estudo e a possibilidade de avanço é maior que a tradição que eles falam. A alteração não passa por cima da tradição”, explicou. “A ideia é buscar investimentos fora do país. Com uma marca moderna e ‘linkada’ com o aeroporto, podemos ter mais chances”, completou.

Torcida rebate argumento
Para o presidente da Torcida Organizada, a estratégia do presidente do clube está errada. “Como ele quer buscar investidores de fora, se nem dentro da cidade conhecem o time? Ele quer ‘internacionalizar’ uma marca sendo que no longo mandato dele, não conseguiu ao menos ‘regionalizá-la’. Por que não faz uma campanha na cidade, levando jogadores para falar sobre o time, fazendo o famoso ‘boca-a-boca’?”, aponta.

O clube trabalha há algum tempo para passar a ser conhecido somente como Guarulhos. “Queremos demonstrar nossa identidade com a cidade”, conclui o presidente. Segundo o clube, o nome Associação Desportiva Guarulhos não foi alterado.

Mudanças na história do agora Guarulhos-GRU
Fundado como Associação Desportiva Vila das Palmeiras, em 1964, o clube se profissionalizou em 1981, sempre ficando entre a terceira e quarta divisões do futebol paulista e usando as cores verde e branca. Em 1994, o clube mudou de nome, passando a ser Associação Desportiva Guarulhos. Depois, mudou de cor, adotando o azul, vermelho e branco, que são as cores da cidade, e chegou a mudar de escudo mais uma vez, em 2015.

Paulista teve três nomes entre os anos 90 e 2000
O torcedor do Paulista já esteve mais acostumado as modificações do nome do clube na sua história, especialmente após os anos 90. Em 1995, o clube se associa à empresa Lousano em um dos primeiros contratos de co-gestão do futebol brasileiro e muda seu nome para Lousano Paulista, sendo até bem aceito pelos torcedores do Tricolor, pois se manteve a marca Paulista e as cores tradicionais do clube, o Tricolor - apenas foi acrescentado ao nome o nome do patrocinador. Logo no primeiro ano, a parceria produziu bons resultados, com o clube subindo da 3ª para a 2ª divisão do Paulista. O ponto alto da co-gestão foi o título da Copa São Paulo de 1997.

Em 1998, o Paulista desfez a parceria com a Lousano e se associou novamente a outra empresa, desta vez a Parmalat. Está parceria foi mais radical mudando o seu nome para Etti Jundiaí e abandonando as cores Tricolores para adotar como uniforme número 1, o vermelho por inteiro. A mudança desagradou a uma parcela expressiva da torcida - especialmente o apelido Tomatão, pelo tom da camisa lembrar do extrato de tomate do Etti, e também pela parceria ter riscado o nome Paulista da nomenclatura do clube.

Foi neste período que órgãos de imprensa começaram a sua cruzada contra nomes de clubes que tinham patrocinadores - caso específico da Rede Globo que chamava o clube de apenas Jundiaí, e das rádios locais que chamavam o Etti Jundiaí de Galo.

A parceria com a Parmalat dentro de campo trouxe resultados imediatos em campo, com o time vencendo a Copa Estado de São Paulo (atual Copa Paulista) em 1999, o Campeonato Paulista da Serie A-2 e o Brasileiro da Série C, ambos em 2001. No ano seguinte, a Parmalat anunciou a retirada de seus investimentos em futebol e o time passou por uma curta fase de transição, durante a qual se denominou Jundiaí Futebol Clube na Série B do Brasileiro de 2002 (teve que adotar este nome em virtude da rescisão). No último trimestre de 2002, um plebiscito entre os torcedores devolveu-lhe o nome de Paulista Futebol Clube para o Galo, e nunca mais o clube sofreu alguma modificação na sua nomenclatura.