#ExPaulista: Anderson Batatais substitui Mancini na 1ª da final do Baiano e reclama da arbitragem - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: #ExPaulista: Anderson Batatais substitui Mancini na 1ª da final do Baiano e reclama da arbitragem

02/04/2018

#ExPaulista: Anderson Batatais substitui Mancini na 1ª da final do Baiano e reclama da arbitragem



O Vitória saiu atrás no primeiro jogo da final do Campeonato Baiano. O Rubro-Negro perdeu o jogo deste domingo, na Arena Fonte Nova, por 2 a 1. No banco de reservas do Vitória não esteve Vagner Mancini, suspenso. O ex-treinador do Galo foi substituído pelo capitão da conquista da Copa do Brasil pelo Tricolor, Anderson Batatais, que atualmente é auxiliar-técnico na equipe baiana. E para ele, o revés no primeiro jogo da final do Estadual teve influência direta da arbitragem, liderada pelo paulista Luiz Flávio Oliveira.

Fala auxiliar
“Quero colocar bem claro que o lance capital do jogo foi do árbitro. Nunca vi você dar uma falta de uma bola que bate no peito do adversário. Se bate na mão é falta. Se a bola não bate na não do goleiro, ia no gol, e seria nosso gol. E eles fizeram com um a menos. Teve um erro capital da arbitragem (...) O que fez falta foi o árbitro ter coragem, já que ele deu a falta, de expulsar o jogador. O Neilton tentou fazer o que tinha que ser feito, mas foi impedido pelo adversário. Eu faria a mesma coisa. Se fosse o goleiro, também faria a mesma coisa. Cabe ao árbitro aplicar a regra. Se trata de um bom árbitro, para mim um dos melhores do Brasil, mas errou. Ficar reclamando não vai adiantar nada, mas que foi um lance capital, foi”, afirmou na entrevista coletiva.

Gramado da Fonte Nova
“Acho que talvez o estado do gramado possibilitou essa situação, mas não pode ficar transferindo responsabilidade de A, B ou C, que deu câimbra. O que tem que fazer é o que fizemos em determinado momento na partida, que foi colocar a bola no chão e jogar. Essa oscilação resultou no resultado”.

Porque Mancini não dirigiu?
Batatais tem comandado o time na beira do campo enquanto Vagner Mancini cumpre a suspensão de cinco jogos imposta pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Bahia, em virtude do BaVi do 1º turno, que terminou com o Vitória perdendo pelo resultado administrativo de 3 a 0, já que a equipe baiana terminou com seis jogadores em campo. Mancini levou o gancho, pois para o TJD da Bahia o treinador teria orientado o zagueiro Bruno Bispo a ser expulso e encerrar o clássico antes do previsto. O técnico negou o pedido para que o zagueiro forçasse a saída de campo, mas a TV Bahia através de um especialista em leitura labial analisou a cena da conversa entre o treinador e o jogador e o especialista disse que Mancini autorizou Bruno Bispo a ser expulso.

Jogadores sentem falta de Mancini
“As decisões passam pelo Mancini. Tudo o que decidimos, em termos de estratégia, passa por ele. Seria ótimo se ele estivesse ali. Mas é o que temos, e é dessa forma que vamos encarar o segundo jogo”.