#Faz16Anos - Última vez do União de Mogi no Jayme Cintra a partida não terminou e teve B.O. - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: #Faz16Anos - Última vez do União de Mogi no Jayme Cintra a partida não terminou e teve B.O.

18/04/2018

#Faz16Anos - Última vez do União de Mogi no Jayme Cintra a partida não terminou e teve B.O.



Depois de 16 anos, o União de Mogi estará retornando ao estádio Jayme Cintra para uma partida oficial. Na última vez que esteve atuando em Jundiaí, a partida que o clube esteve envolvido terminou em caso de polícia - literalmente. E o Galo não estava em campo. A partida válida pela 3ª divisão do Paulistão de 2001 (a Série A-3), entre União de Mogi e Oeste (na época de Itápolis) terminou sob muita confusão e terminou antes do fim. 

O caso
Segundo a matéria da Folha de São Paulo de 24 de maio de 2001, o massagista do União de Mogi, identificado como Tonello, foi o principal suspeito de ter esfaqueado o meio de campo Hernandes, do Oeste, de Itápolis, durante um jogo entre as duas equipes, no dia 23 de maio (completa 17 anos este ano), no estádio Jayme Cintra, pela 23ª rodada. O árbitro Bernardino Domênico Junior decidiu interromper a partida aos 12 minutos do segundo tempo por causa da briga generalizada e decidiu encerrar o jogo.

Segundo depoimentos prestados no 3º Distrito Policial de Jundiaí, a briga começou no início do segundo tempo, enquanto a partida ainda estava 0 a 0. A sequência de violência começou aos 7 minutos, quando o volante Zé Ilton, do União, teria atingido Hernandes com uma cotovelada. O meia do Oeste teria revidado. Os dois jogadores foram expulsos e iniciaram uma briga que envolveu todos os atletas. Após ser atingido com a facada, Hernandes foi levado ao Hospital São Vicente de Paula, e ficou internado uma noite na cidade.

No entanto, a evolução dos fatos indica a chance de um novo caminho. Segundo o Portal Terra, em matéria do dia 25 de maio, o boletim de ocorrência da delegada Ligia Capellete Basile Bonito, deixou transparecer que as coisas andavam mal antes de uma possível facada ou até "tesourada".  Na mesma matéria o depoimento da cabo feminino Lucilene, em policiamento no campo do estádio Jayme Cintra, um atleta do Oeste foi flagrado com uma faca na mão e, ao ser visto, correu e a jogou fora, o que poderia ser uma arma e uma maneira séria de agredir alguém. O boletim de ocorrência na época atesta que o jogador José Ronaldo de Macedo, atleta do Oeste dispensou a faca na escada, não sendo possível encontrá-la.

Porque foi em Jundiaí o jogo
O jogo foi realizado em Jundiaí porque o União perdeu o mando após seguidos incidentes em seu estádio. A confusão ocorrida ontem foi consequência das brigas que aconteceram na partida em Itápolis, pelo primeiro turno da Série A-3 do Paulista.

Treinador do União de Mogi era Ademir Fonseca
O confronto marcava a estreia do treinador Ademir Fonseca, que foi convidado para fazer as partidas finais da 3ª divisão pelo time de Mogi. O treinador queria provar que o Oeste forjou toda a história, em entrevista ao Portal Terra, no dia 25 de maio. “O meu massagista jura que não fez nada. Acredito nele. Ele estava com uma tesoura na mão para se defender, afinal ele já havia sido agredido várias vezes e, segundo o próprio Boletim, teve duas costelas quebradas. Só que uma tesoura é um material de trabalho dele, massagista. E o jogador do Oeste, com uma faca? É material de trabalho? Isto é um absurdo, mas o presidente deles é dono de empresas de comunicação e manipula as coisas. Mas vamos brigar por isto até o fim. Acho até que o possível corte na perna do jogador do Oeste pode ter sido forjado, a exemplo do goleiro Rojas nas Eliminatórias, na partida do Maracanã em 89”, disse.

Resultado final da partida
A Federação Paulista de Futebol dias depois, determinou derrota dupla, para ambos os times, pelo placar administrativo de 3 a 0.  Ao final da competição, o União de Mogi terminou em 9º lugar com 43 pontos e o Oeste em 11º com 40 pontos, permanecendo ambos por mais um ano na 3ª divisão. O União de Mogi caiu para a 4ª divisão em 2002. Em 2006 o clube conquistou o título da 4ª divisão, mas caindo novamente em 2009. O Oeste este ano retornou a 1ª divisão estadual, agora sendo clube de Barueri.