PUBLICIDADE

Júlio Silva oficializa queixa de racismo, com testemunho de tenista alemão

PUBLICIDADE
Matéria do Site Uol Esporte
Do jornalista Maurício Dehò

Ao contrário de muitos casos de racismo que acabam ficando esquecidos e sem punição, como alguns famosos no futebol, o tenista brasileiro Júlio Silva quer garantir que o incidente vivido na Itália, há uma semana, terá resolução. O paulista de Jundiaí oficializou sua queixa na polícia e ainda contou com o testemunho de um tenista alemão que ouviu as supostas ofensas do austríaco Daniel Koellerer. As informações são do Site Uol Esporte.

O Uol Esporte teve acesso ao processo, que torna oficial a acusação do tenista. Júlio alega que foi chamado de “macaco” e mandado “de volta à floresta” pelo rival durante a disputa do Challenger de Reggio Emilia, na Itália.

O documento data do dia 25 de junho, sendo que a denúncia é de que dois dias antes Koellerer cometeu injúria racial. Júlio Silva “torna formal a denúncia confrontando o senhor KOELLERER Daniel e exige a punição determinada por lei”, diz o processo.

Um detalhe importante é um testemunho em favor de Júlio Silva, feito por um tenista alemão que acompanhava a partida. Christian Mohs foi quem traduziu para o brasileiro as palavras de Koellerer, que falou em alemão. Além de Mohs, os brasileiros Thiago Alves e Ricardo Hocevar também presenciaram o incidente.

O jovem tenista Mohs - de 18 anos e ainda sem ranking na ATP - diz em seu testemunho que estava presente no incidente. “No início do segundo set da partida, eu ouvi Daniel Koellerer dizer em alemão: ‘Que gritem os macacos na floresta’”, afirmou, dando sua versão das palavras do austríaco.

“Depois de dez minutos do primeiro incidente, e depois de eu ficar afastado de quadra por um momento, retornei e ouvi de Daniel Koellerer: 'como posso perder contra um pequeno animal preto como este'”, acrescentou.

Júlio Silva disse em entrevista ao Uol Esporte que não foi a primeira vez que Koellerer cometeu atitude semelhante. “Eu já tive problemas com ele dois anos atrás, quando ele me fez sinal de banana”, disse ele, superado por 6/3 e 6/2 no challenger italiano. Devido a isso, resolveu ir à polícia local fazer a denúncia, após a eliminação pelo austríaco.

Atualidade
O tenista segue na Europa para a disputa de torneios, retornando ao Brasil apenas no meio de julho, para a disputa do future de Jundiaí, entre os dias 17 a 25 de julho.

Nesta semana, o jundiaiense está disputando o Challenger de Turim (ITA), disputado no piso de saibro. Pela primeira rodada de simples, Julinho perdeu para o italiano Potito Starace por dois sets a zero (parciais de 6/0 e 6/2) e já se despediu.

No torneio de duplas, Júlio Silva atuará ao lado do amigo Thiago Alves. Ambos enfrentam na primeira rodada a dupla latina formada pelo espanhol Frederico Gil e o argentino Carlos Berlocq, não antes das 15h30, na quadra 3 do Circolo Della Stampa.
Júlio Silva oficializa queixa de racismo, com testemunho de tenista alemão Júlio Silva oficializa queixa de racismo, com testemunho de tenista alemão Reviewed by Thiago Batista de Olim on 06:05 Rating: 5

Últimas - Confira!!!

PUBLICIDADE