Header AD

19 de dezembro de 2017

Rodrigo Alves fala de início de trabalho na Ponte. Léo Soares faltou pontaria para vencer

Rodrigo Alves (direita) durante o segundo jogo da final
O treinador Rodrigo Alves, da Ponte Preta da Agapeama, logo após o encerramento do Campeonato Amador, que confirmou o vice-campeonato para a Macaca, lembrou que está apenas iniciando um trabalho no time, e que colherá frutos no futuro.

“Estamos começando um trabalho. Cheguei no primeiro ano no Marlene e fui vice-campeão (2013 – quando perdeu a decisão na época para o Jamaica) e depois ganhei dois títulos por lá”, declarou ele, que deverá manter a base do time de 2017 para o próximo ano.

Para o volante Léo Soares, faltou para a Ponte Preta no último domingo acertar mais quando chutou ao gol. “Neste segundo jogo faltou caprichar a finalização”, contou. Perguntando se a Ponte tivesse a vantagem do empate a história do jogo poderia ter sido diferente, ele concordou. “Ano passado, quando atuei no Marlene jogamos com a vantagem e soubemos aproveitar, jogando nos contra-ataques”, afirmou.

Léo Soares tem apenas 23 anos, e foi revelado nas categorias de base do Paulista, onde ficou até 2015. Mas agora seu foco é apenas ensinar novos talentos. “Atualmente estou trabalhando na escolinha do Renato Pé Murcho, em Itatiba”, contou o atleta que mora em Itatiba.


Rodrigo Alves fala de início de trabalho na Ponte. Léo Soares faltou pontaria para vencer Rodrigo Alves fala de início de trabalho na Ponte. Léo Soares faltou pontaria para vencer Reviewed by Thiago Batista on 15:00 Rating: 5