Ex-treinador do Paulista, José Macena, "participa" de rebaixamento de clube no MT - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Ex-treinador do Paulista, José Macena, "participa" de rebaixamento de clube no MT

07/03/2018

Ex-treinador do Paulista, José Macena, "participa" de rebaixamento de clube no MT



Após ajudar na montagem do Paulista como gerente de futebol na Série A-1 do Paulistão de 2014, quando o Tricolor não venceu nenhum jogo e caiu para a Série A-2 do Estadual, a 2ª divisão, José Macena ganhou mais um carimbo negativo no seu currículo. Agora como treinador do Poconé, do Mato Grosso, ele ajudou o time a ser rebaixado a 2ª divisão do Mato-grossense. Mas a queda ocorreu na justiça, por irregularidades que o clube cometeu. José Macena assumiu o Poconé, em 19 de dezembro do ano passado. Em oito jogos, o time havia conquistado uma vitória, três empates e quatro derrotas – apesar da campanha ruim, o time ocupava a 8ª posição, se livrando do rebaixamento e está avançando aos playoffs (no Mato Grosso, os 10 times se enfrentam em turno único, com os oito primeiros se classificando as quartas de final e os dois piores sendo rebaixados).

Em julgamento realizado nesta terça-feira, o Poconé, como o Dom Bosco foram multados e perderam pontos no campeonato por terem escalados jogadores de forma irregular. O Tribunal de Justiça Desportiva do Mato Grosso puniu o Poconé com a perda de 30 pontos, e o Dom Bosco com a perda de 16 pontos. Com isso, as duas equipes estão automaticamente rebaixadas para a segunda divisão do Campeonato Mato-grossense. Outra equipe que perdeu pontos no julgamento realizado na noite desta terça-feira, foi o Ação, que perdeu 12, porém a equipe se manterá entre os oito classificados.

Com esse cenário, Dom Bosco, com - 5 pontos, e Poconé, com -24, estariam rebaixados. O Ação, mesmo perdendo 12 pontos, fica momentaneamente em oitavo com um e avança às quartas de final. Rebaixado dentro de campo, o Araguaia se mantém na elite, ficando atualmente na sétima colocação com dois pontos. Vale lembrar que a nona e última rodada da primeira fase será disputada no final de semana.

O caso do Poconé, a perca de 30 pontos foi devido à presença de um dos dois jogadores irregulares em cinco jogos da competição. O outro atleta atuou em três. Os jogadores irregulares do time foram Vitor e Alex. Os jogadores Bruno Felipe e Claudeci, do Dom Bosco, jogaram quatro partidas irregulares pelo Azulão da Colina. Os dois atletas não estavam inscritos no BID da CBF no início da competição. O Ação perdeu 12 pontos na competição, por ter escalado um atleta que deveria cumprir suspensão por ter sido expulso em outra competição anteriormente. Porém, mesmo com a perca dos pontos, a equipe caiu para a oitava colocação, e numa somatória de bons resultado na última rodada, poderá se classificar em até sexto lugar.

Na semana retrasada, jogadores do Poconé, do técnico José Macena, após o jogo contra o Operário de Várzea Grande – perderam por 2 a 0, na Arena Pantanal (que foi o jogo principal de uma rodada dupla que teve o Fla-Flu do Campeonato Carioca), tiveram seus pertences roubados. Celulares, jóias, relógios, entre outros objetos simplesmente não estavam mais no lugar onde deixaram. Os jogadores saíram do vestiário desesperados, procurando até em latas de lixo, mas não encontraram mais nada.

“Isso é uma vergonha, acontecer esse tipo de coisa em um estádio de Copa do Mundo, logo depois de uma festa que foi o clássico entre Fluminense e Flamengo, não ter a mínima segurança para que os jogadores possam exercer sua função com tranquilidade, um verdadeiro absurdo”, disse José Macena, no dia do furto.