Guilherme Barros, sobre o Estrela da Ponte: Mãos à obra. De novo - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Guilherme Barros, sobre o Estrela da Ponte: Mãos à obra. De novo

09/03/2018

Guilherme Barros, sobre o Estrela da Ponte: Mãos à obra. De novo



Uma força-tarefa, capitaneada pelo ex-vereador Pedro Joel Lanza, completa, neste 2018, vinte anos de realização. Aliado ao engajamento de um grupo de diretores amigos, empresários simpatizantes e voluntários, nascia no número 36 da Rua Padre Angelo Cremonti, na Ponte São João, a ‘Sede Comunitária Ênio Baialuna’. A Sede Social do Estrela da Ponte.

Naquele mesmo 1998, os anjos da bola condecoraram, numa feliz coincidência, aquele time amador que, distantes 27 campeonatos, não levantava o troféu do principal torneio de futebol de Jundiaí. O Estrela foi o campeão daquela temporada.

Pela primeira vez em 52 anos, o Estrela anunciou a saída do Campeonato Amador de Jundiaí. A pedido deste site, escrevo hoje com muito mais nostalgia do que qualquer tipo de julgamento. Embora com a fama de uma sociedade fechada em seus ideais, não há tempo para ser sabático. Notório seja o esforço dos atuais dirigentes, é hora de abrir as portas.

O Estrela cresceu com a Ponte São João e com o apoio de muita gente que deu o sangue para mantê-lo. Mesmo que a fase seja difícil, há quem queira esticar as mangas e repaginar uma história cinqüentenária que rendeu até documentário. Diante da sombra do eclipse que se anuncia, não é hora de continuarmos na nossa.