#Basquete – 1 ano do milagre do Bolão! Foi último título do basquete feminino de Jundiaí - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: #Basquete – 1 ano do milagre do Bolão! Foi último título do basquete feminino de Jundiaí

22/06/2018

#Basquete – 1 ano do milagre do Bolão! Foi último título do basquete feminino de Jundiaí



Nesta sexta-feira completou um ano de uma das partidas mais emocionantes de basquete que o ginásio do Bolão presenciou. Uma partida que estava quase partida, e de forma heroica, as meninas do Time Jundiaí conseguiram o milagre (algo quase impossível) vencer Santos, após estarem perdendo por 20 pontos ainda no primeiro quarto. Com uma cesta de Carla Lucchini, a menos de 10 segundos do final, Jundiaí conquistava o título do Campeonato Paulista de basquete feminino da 1ª divisão, ao vencer o Santos Futebol Clube por 68 a 67. Mas foi o último momento de uma equipe adulta, na cidade. Depois o projeto infelizmente acabou, não tendo continuidade em 2018.


O jogo
O primeiro quarto foi todo de Santos que logo de cara abriu 6 a 0 em um minuto de partida. A cada minuto no primeiro período foram se torando complicados para o Time Jundiaí que ansioso e afobado quase sempre errava passes e arremessos no ataque e era pouco eficiente na defesa. A equipe do litoral mostrou muita força no seu jogo de pivôs e no fim dos 10 minutos iniciais abriu 20 pontos de vantagem – 32 a 12.


Luís Cláudio Tarallo, treinador da equipe jundiaiense, acordou as suas jogadoras, entre o primeiro e o segundo períodos com broncas fortes: “Vocês parecem que não se concentraram no jogo. Esquece o ginásio. Não combateram nada e não pegaram rebotes. Que basquete vocês estão apresentando aqui”, disse. Fato que o time começou a reagir no jogo, fez 21 a 8 na segunda parte do jogo e foram para o intervalo perdendo por 40 a 33.


O terceiro quarto teve Santos aproveitando os erros de Jundiaí (especialmente no garrafão) e voltou a abrir boa diferença – 14 pontos (55 a 41). Mas ainda havia um quarto para ser jogado. E seria o quarto da vida para as meninas, que uma semana antes receberam a triste notícia, que o principal patrocinador deixaria a equipe, e o projeto poderia acabar (o que infelizmente ocorreu tempos depois).


E Jundiaí começou bem no quarto final. Foram oito pontos seguidos nos primeiros 4 minutos do período. A diferença estava em apenas seis pontos - 55 a 49. A torcida entrou definitivamente no jogo, para apoiar as atletas da casa para conseguir a histórica virada. Santos ficou nervoso. A treinadora Carmem Fernandes por reclamação a arbitragem levou uma falta técnica. Na metade do quarto final, Jundiaí pela primeira vez estava na frente, em uma cesta de lance livre de Mariana Dias – 57 a 56.


E até a reta final do jogo, as duas equipes começaram a se alternar na frente do placar. O jogo foi ganhando drama. Toda falta era lance livre para o adversário. E Jundiaí teve mais frieza na reta decisiva. Faltando 15 segundos do fim, Palmira teve dois lances livres. Ela acertou o primeiro e colocou Santos na frente (67 a 66), mas errou o segundo. No contra-ataque coube a Carla Lucchini fazer a cesta com uma bandeja... e depois correr com alegria até o banquete, o troféu de campeão!


O que disseram os personagens após a conquista
É um dos títulos mais importantes da minha carreira. Foi um deságio grande revirar essa pontuação depois e conseguimos”, contou o treinador Luís Cláudio Tarallo. “Vocês viram esta grande festa que foi. Um projeto de 49 anos e não podemos ver este projeto morrer”, disse Susan, no microfone do Bolão, após o jogo (infelizmente o projeto na categoria adulta não prosseguiu para 2018). “Não imaginava fazer (a cesta do título). Na hora que a bola caiu eu não sabia se comemorava, pulava. Não sabia mesmo. Foi um jogo emocionante”, disse atleta com lágrimas nos olhos. “Foi o melhor jogo e tudo começou aqui e esse pode ter sido o nosso último jogo, mas a gente não quer que acaba”, contou a armadora Carla Lucchini, recentemente campeã brasileira por Campinas.


Ficha técnica do jogo - Time Jundiaí 68 x 67 Santos
Parciais por quarto: 1º quarto – JUN 12 x 32 SAN / 2º quarto – JUN 21 x 8 SAN (33 x 40) / 3º quarto – JUN 8 x 15 SAN (41 x 55) / 4º quarto – JUN 27 x 12 SAN (68 x 67)

Time Jundiaí – técnico: Luís Cláudio Tarallo
Titulares: Carla Lucchini – 9 pontos, Mariana Dias – 15 pontos, Susan – 3 pontos, Aline – 20 pontos e Gabriela Guimarães – 17 pontos
Entraram durante o jogo: Rafaela – 4 pontos e Gabriela Soares – Nenhum ponto
Estiveram no banco: Myreya, Mayte, Mariane Vargas e Geovana

Santos – técnica: Carmem Fernandes
Titulares: Palmira – 11 pontos, Aruzha – 10 pontos, Mônica – 7 pontos, Maria Emília – 8 pontos e Letícia Rodrigues – 24 pontos
Entraram durante o jogo: Letícia Lisboa – 2 pontos, Fernanda – Nenhum ponto, Camila – 2 pontos e Julia – 3 pontos
Esteve no banco de reservas: Thais

Árbitros: Juliana Rovieri e João Ricci