#Copa2018 – Lembram? Lateral titular da Rússia, após sumir, foi “encontrado” em Jundiaí em 2009 - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: #Copa2018 – Lembram? Lateral titular da Rússia, após sumir, foi “encontrado” em Jundiaí em 2009

19/06/2018

#Copa2018 – Lembram? Lateral titular da Rússia, após sumir, foi “encontrado” em Jundiaí em 2009



O zagueiro e lateral Mário Fernandes, fez nesta terça-feira o seu segundo jogo na Copa do Mundo, que ocorre na Rússia. O brasileiro naturalizado russo, participou (e bem, com passe para o 2º gol) da vitória seleção dona da casa sobre o Egito por 3 a 1, o que praticamente leva os anfitriões para as oitavas de final. O que poucos se lembram, é que Mário Fernandes tem ligação com Jundiaí. Precisamente em 2009. E em caso policial.

Caso de 2009
Ele começou nas categorias de base do São Caetano. Em 2009, trocou o Azulão pelo Grêmio, que pagou R$ 1 milhão pelo jogador, começando no sub-20. Na época, atleta do Grêmio, Mário Fernandes, e com 18 anos, foi encontrado na casa de parentes em Jundiaí, no dia 17 de março de 2009. Ele estava desaparecido desde o final do treino do Grêmio, uma semana antes. As buscas pelo jogador haviam mobilizado os familiares, que moram em São Caetano do Sul, e a polícia do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

A investigação indicou, inclusive por imagens, que ele embarcou no aeroporto Salgado Filho no dia que foi declarado seu sumiço, esteve em Londrina e em Florianópolis. Os motivos que fizeram o zagueiro perambular por várias cidades sem dar informações ao clube e à família ainda são desconhecidos. Na época a polícia teve a convicção que o jogador agiu por livre e espontânea vontade.

A carreira
No entanto, a confusão que tornaria o hoje jogador russo notório aconteceria com a Seleção Brasileira. Convocado para o Superclássico das Américas contra a Argentina, Mário Fernandes simplesmente recusou a chance de jogar com a camisa brasileira. O jogador não quis se apresentar ao time então comandado por Mano Menezes.

O fato de ter ficado na reserva em outra partida do Superclássico contra os argentinos teria sido o motivo que levou o jogador a ter recusado se apresentar à Seleção. Mas depois ele atendeu uma convocação do técnico Dunga atuou em um amistoso contra o Japão. A presença do nome do defensor foi bombardeada por críticas daqueles que o chamaram de traíra. Na época ele atuava e com destaque pelo CSKA Moscou.

Depois do jogo contra os japoneses, Mário conseguiu a nacionalidade russa (com ajuda do presidente Vladimir Putin, que torce para o CSKA) e, desde então, defende o selecionado da ex-União Soviética. Até a titularidade na Copa, o ex-zagueiro tem enfrentado broncas do técnico Stanislav Cherchesov, principalmente por falar pouco o idioma.

Carreira - clubes
2006 – 2009: Base do São Caetano (ele é natural de São Caetano do Sul)
2009: Base do Grêmio
2009-2012: Grêmio (profissional)
2012 até agora: CSKA Moscou

Carreira – seleções
2011: Seleção brasileira sub-23: 4 jogos – Nenhum gol
2012 – 2014: Seleção brasileira: 1 jogo – Nenhum gol
2017 até agora: Seleção russa: 7 jogos – Nenhum gol

Números na Copa-2018
Assistências para gol - 1
Desarmes – 4
Bloqueios – 1
Finalizações – 0
Passes certos - 82
Passes errados – 10
Cruzamentos certos – 0
Cruzamentos errados – 2
Faltas cometidas – 0
Faltas recebidas – 1

Foto: Site da FIFA - Julian Finney/Getty Images