Header AD

10 de junho de 2018

#ExPaulista – Umberto Louzer reclama do tempo de acréscimos, após empate do Bugre, em casa



O Guarani empatou neste sábado com o Vila Nova de Goiás por 1 a 1, pela Série B do Brasileirão. Ao analisar a igualdade, Umberto Louzer não escondeu a insatisfação com a arbitragem do carioca Alexandre Vargas Tavares. Para o comandante alviverde, o juiz influenciou diretamente no resultado ao dar cinco minutos de acréscimos no segundo tempo e marcar um pênalti polêmico para o Vila.

“Infelizmente a arbitragem foi preponderante aqui dentro. Tivemos substituições e diversos atendimentos no primeiro tempo e ele deu apenas três minutos. No segundo tempo, não tivemos intervenções médicos, só as trocas, e ele deu cinco. A penalidade, para mim, não existiu. Sofremos um gol com erro de arbitragem”.

Perdeu a chance de colar no G-4
Apesar de reclamar do apito, Umberto também reconheceu que o Guarani teve a sua parcela de culpa por não conseguir segurar a vitória. Se ganhasse, o Bugre colaria no G-4. Agora, com 14 pontos, continua em posição intermediária na tabela. “Faltou ficar com mais posse, manter o nível de concentração, manter o controle da partida. É natural quem está perdendo mandar a bola na área. Aproximar mais as linhas para vencer os jogos. A oscilação é ruim, mas vamos procurar melhorar. Independentemente de entrar ou não no G-4, o time estava muito próximo. Dói, sangra, mas tem de corrigir os erros”, disse.  O Guarani volta campo na quinta-feira, quando, novamente no Brinco de Ouro, recebe o São Bento, único invicto na competição após dez rodadas. A partida está marcada para as 21h.
#ExPaulista – Umberto Louzer reclama do tempo de acréscimos, após empate do Bugre, em casa #ExPaulista – Umberto Louzer reclama do tempo de acréscimos, após empate do Bugre, em casa Reviewed by Thiago Batista on 12:00 Rating: 5