#Copa2018 – “Encontrado em Jundiaí”, lateral faz gol de empate para Rússia. Mas diz adeus a Copa - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: #Copa2018 – “Encontrado em Jundiaí”, lateral faz gol de empate para Rússia. Mas diz adeus a Copa

07/07/2018

#Copa2018 – “Encontrado em Jundiaí”, lateral faz gol de empate para Rússia. Mas diz adeus a Copa



O zagueiro e lateral Mário Fernandes, que após fugir do Rio Grande do Sul e ser encontrado em Jundiaí em 2009, viveu por alguns minutos momentos de grande herói na Copa do Mundo, que ocorre na Rússia. O brasileiro naturalizado russo, fez o gol mais importante da sua vida. Ele fez o tento de empate da Rússia já na prorrogação. Quando tudo parecia que a Croácia levaria a vitória dentro do tempo extra, Mário Fernandes, aos 10 minutos do segundo tempo da prorrogação, de cabeça, marcou o gol de empate para Rússia, determinando o resultado final de 2 a 2 nos 120 minutos, pelas quartas de final. Mas nos pênaltis, os russos não foram tão precisos e perderam para os croatas por 4 a 3, em Sochi, garantindo a seleção croata em uma inédita semifinal de Copa. E ele perdeu uma das penalidades. Fim de Copa, para a seleção dona da casa.

Perdeu pênalti
Na disputa de penalidades, Mário Fernandes perdeu a terceira cobrança para Rússia, chutando forte, mas para fora. Na semifinal, na próxima quarta-feira, em Moscou, a Croácia enfrenta a Inglaterra. Na outra semifinal, na terça-feira, em São Petersburgo, terá Bélgica e França. Os dois jogos são às 15h (de Brasília).

Gol histórico
Mário Fernandes se tornou o sétimo brasileiro a marcar um gol por outra seleção em Copas do Mundo.  Os outros foram Diego Costa – três vezes (pela Espanha), Deco (Portugal), Liedson (Portugal), Cacau (Alemanha), Sinha (México) e Pepe (Portugal), – 1 vez cada um.

O caso Jundiaí
O jogador que começou nas categorias de base do São Caetano, em 2009, trocou o Azulão pelo Grêmio. E em 10 de março de 2009 foi dado pela direção do clube gremista como desaparecido, após um treino. O caso ganhou proporção nacional, já que o atleta era visto de grande talento na época. Mário Fernandes, com 18 anos na época, foi encontrado na casa de parentes em Jundiaí, no dia 17 de março de 2009. As buscas pelo jogador haviam mobilizado os familiares, que moram em São Caetano do Sul, e a polícia do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

A investigação indicou, inclusive por imagens, que ele embarcou no aeroporto Salgado Filho no dia que foi declarado seu sumiço, esteve em Londrina e em Florianópolis. Os motivos que fizeram o zagueiro perambular por várias cidades sem dar informações ao clube e à família ainda são desconhecidos. Na época a polícia teve a convicção que o jogador agiu por livre e espontânea vontade.

A carreira
No entanto, a confusão que tornaria o hoje jogador russo notório aconteceria com a seleção brasileira. Convocado para o Superclássico das Américas contra a Argentina, Mário Fernandes simplesmente recusou a chance de jogar com a camisa brasileira. O jogador não quis se apresentar ao time então comandado por Mano Menezes, por não aceitar ser na reserva.

Depois chegou a atender uma convocação do técnico Dunga para um amistoso contra o Japão. A presença do nome do defensor foi bombardeada por críticas daqueles que o chamaram de traíra na oportunidade. Na época ele já atuava e com destaque pelo CSKA Moscou – clube que defende até hoje. Logo na sequência, ele  conseguiu a nacionalidade russa (com ajuda do presidente Vladimir Putin, que torce para o CSKA) e, desde então, defende o selecionado da ex-União Soviética.

Carreira - clubes
2006 – 2009: Base do São Caetano (ele é natural de São Caetano do Sul)
2009: Base do Grêmio
2009-2012: Grêmio (profissional)
2012 até agora: CSKA Moscou

Carreira – seleções
2011: Seleção brasileira sub-23: 4 jogos – Nenhum gol
2012 – 2014: Seleção brasileira: 1 jogo – Nenhum gol
2017 até agora: Seleção russa: 7 jogos – Nenhum gol

Foto: Divulgação – Fifa.com / Getty Images