#ExPaulista - Reinaldo supera passado de críticas no São Paulo e celebra fase - Esporte Jundiaí

30/08/2018

#ExPaulista - Reinaldo supera passado de críticas no São Paulo e celebra fase



Reinaldo, campeão da Copa Paulista pelo Paulista em 2011, chegou ao São Paulo em 2013 e suas primeiras temporadas na equipe do Morumbi não foram satisfatórias, individualmente falando. Geralmente era alvo de críticas de são-paulinos, mas hoje vive outra fase. Em entrevista ao canal oficial do São Paulo no Youtube, o lateral relembrou a fase e diz que empréstimo foi satisfatório em sua carreira.

“Ah, meu primeiro ano não foi o que nós do São Paulo queríamos. Brigamos para não cair. O São Paulo tem que brigar sempre para ser campeão. Mas só de estar com o Rogério Ceni e ele mandando a bola para mim ir para o ataque”, recordou-se.

“A experiência de jogar uma Copa Audi na Alemanha, depois Portugal (Troféu Eusébio), Japão (Copa Suruga). Isso foi muito importante na minha carreira, aprendi muito com o Rogério Ceni e com todos que me deram apoio aqui: Luis Fabiano, Ganso, Kardec, Michel Bastos depois… Kaká, pô, jogar com o melhor jogador do mundo é inexplicável para mim”, emendou.

O jogador desembarcou no São Paulo depois de ter disputado apenas um Brasileirão pelo Sport, no qual não conseguiu evitar o rebaixamento. Reinaldo cita a ‘inexperiência’ pela má primeira passagem no Tricolor Paulista. “Eu cheguei com um Brasileirão na carreira e infelizmente não tinha ido bem junto com o Sport A gente lutou até a última rodada e acabamos caindo para Série B. Mas cheguei e tinham três laterais-esquerdo. O Paulo Autuori me deu oportunidade em um clássico contra o Corinthians e fui bem”, destacou.

“Depois chegou o Muricy Ramalho e ele me deixou no time também. Para mim foi um ano que estava com um contrato de seis meses. Junto com o Muricy conseguimos livrar o São Paulo do Z-4 e a gente chegou na semifinal da Sul-Americana. Lembro que o Muricy disse para renovarem comigo e foi muito importante esse primeiro ano. O ano seguinte também foi muito bom, onde chegamos ao vice-brasileiro. Já 2015 não foi bom e começando 2016 fui emprestado para a Ponte”, lamentou.

Após ser um dos destaques da Ponte Preta no Paulistão e na Série A, o São Paulo emprestou o jogador para a Chapecoense se reestruturar novamente. Os dois anos longe do clube da capital foram fundamentais.

“Adquiri muita experiência na Ponte e na Chapecoense. Estou um cara mais maduro, com um pouco mais de bagagem. Na primeira passagem não tinha tanta, mas agora sim. Estou mais experiente e ajudando o São Paulo, que é mais importante”, comemora o ‘King’. “Eu sai do São Paulo com pensamento de voltar, independentemente para onde eu fosse. Sempre manter o futebol em alto nível para voltar ao São Paulo e graças a Deus tive dois anos maravilhosos na Ponte e na Chape”, finalizou.