Fut – Até quando a FPF vai permitir este clube existir? CAMGF abandona jogo do sub-20 - Esporte Jundiaí

21/09/2018

Fut – Até quando a FPF vai permitir este clube existir? CAMGF abandona jogo do sub-20



O CAMGF pode ser considerado o clube da vergonha do futebol paulista. E as atitudes deste clube (?) não param de causar manchas sérias aos jogos de futebol. Em julho o clube protagonizou na 4ª divisão de profissionais um dos maiores vexames já registrados no Jayme Cintra, quando simplesmente ninguém desta agremiação apareceu para o confronto contra o Paulista – vitória por w.o. do Galo – 3 a 0. Após este ano a Federação Paulista não excluiu o clube do seu quadro de filiados. Pior aplicou apenas uma “multinha” de R$ 20mil. E o clube continua aprontando e envergonhando o futebol paulista. Nesta sexta-feira o mesmo clube (?) protagonizou um dos maiores vexames na história da 2ª divisão do Campeonato Paulista sub-20, que é disputado por clubes sérios – menos o CAMGF.

Nesta sexta-feira, o time simplesmente abandonou a partida no começo do segundo tempo contra o São José, no Vale do Paraíba após tomar 13 a 0 no primeiro tempo. Isso mesmo 13 a 0 no primeiro tempo. O jogo valeu pelo grupo 6, onde está o Paulista – Galo na próxima rodada deverá enfrentar o CAMGF (será que vai ter a partida  em Mogi das Cruzes, ou teremos o w.o. do mandante).

Com apenas 11 jogadores contados antes do jogo começar, o time entrou com apenas oito em campo, segundo relatos da imprensa do Vale do Paraíba. O confronto foi encerrado aos 4 minutos da segunda etapa (que não teve gols), porque o time de Mogi das Cruzes ficou com um número de atletas menor que o necessário para continuar com o jogo – já que dois se lesionaram. Detalhe: nenhum cartão foi mostrado pela arbitragem durante os 52 minutos que existiram. Um vexame sem precedentes.

Relato da arbitragem sobre o que ocorreu – retirado da súmula
“Informo que a equipe ....... relacionou 11 atletas para a partida, porem apenas 8 compareceram no campo de jogo. Segue os atletas relacionados da equipe .......  que não compareceram para a partida: Josué Aldair Choque Alcoser, nº02; Ricardo Semolini, nº06; Lucas Passos dos Santos, nº10. Informo que o atleta de linha Abner dos Santos Oliveira, nº05, da equipe ......., retornou para o segundo tempo da partida na posição de goleiro, no lugar do atleta Victor Meneses Lino Gonçalves, nº01 que não tinha mais condições física de continuar na partida.Informo que aos 49 minutos de jogo o atleta Erick Santos Souza, nº09 da equipe ......., se lesionou e foi atendido pelo médico responsável da partida, que concluiu que o atleta não tinha condições de retornar ao jogo. Sendo assim, aos 52 minutos, a partida foi encerrada por número insuficiente de atletas da equipe .........
(nota editorial: o Esporte Jundiaí não cita nome completo ou nome conhecido deste clube, porque não merece ter seu nome propagado de forma gratuita)

O CAMGF, que havia começado o jogo com oito atletas, voltou para a etapa complementar com um a menos, já que o goleiro Victor Meneses saiu machucado. Abner, jogador de linha, foi para o gol. Mas o jogo durou apenas mais 4 minutos. Erick Santos também se lesionou e deixou o time de Mogi das Cruzes com apenas seis atletas em campo, o que não é permitido pela regra. Com isto, a árbitra Adeli Mara Monteiro teve que encerrar a partida.

Pelo regulamento geral das competições da Federação Paulista, mesmo com o jogo tendo apenas 52 minutos o placar de 13 a 0 será mantido. Está na página 2, no termo definições.

“W.O. - imposição da perda da partida pelo placar de 3 x 0 (três a zero) ao Clube que der causa à sua não realização ou continuidade, nas hipóteses previstas neste RGC (Regulamento geral das competiç~eos). Caso a partida já tenha se iniciado e o Clube adversário esteja em vantagem igual ou superior a três gols de diferença, o placar será mantido. Em qualquer hipótese, as partidas decididas por W.O. serão consideradas como realizadas para fins de cumprimento de punições decorrentes da aplicação de cartões”.