Cacá e Cobrinha: Família unida pelo Paulista no campo e microfones - Esporte Jundiaí

11/10/2018

Cacá e Cobrinha: Família unida pelo Paulista no campo e microfones



Luiz Antônio de Oliveira, o Cobrinha, é sem dúvida um dos repórteres que mais conhece sobre o Paulista. Sempre empunhando o microfone da Rádio Difusora, ele transmite no Jayme Cintra as notícias do Galo. E de vez em quando fala se Caio Vinícius, o Cacá, é titular da lateral-direita do sub-20 do Tricolor, que disputa a 2ª divisão do Paulisão da categoria. Cacá é seu sobrinho e o tio sempre vê com orgulho as exibições dele no Jayme Cintra. Uma família unida sempre pelo Paulista, seja no campo e nos microfones.

“Dá uma emoção diferente. Até porque eu vesti a camisa do Paulista. E quando vejo ele com a camisa do Paulista participando deste campeonato sub-20 dá uma leve impressão que estou no campo”, conta Cobrinha. “Tem um futuro grande, faz tempo está no Paulista e como não é meu filho, mas o nervosismo é a mesma coisa entre ver meu filho e sobrinho. E ele é o cara”, diz feliz sobre o seu sobrinho.

Para Cacá é um privilégio enorme sempre o seu tio acompanhar as partidas e poder relatar sobre as atuações dele. “É uma satisfação enorme ser sobrinho dele, pois é um cara reconhecido e respeitado, todos conhecem. E todos que me veem sabe que sou sobrinho dele. Ele cobra e dá puxão de orelha. Mas ter ele ao seu lado ajuda, e muito”.


O fato de ser sobrinho de Cobrinha, em alguns momentos dá uma pressão maior para Cacá, como o próprio confidencia. “A gente reconhece, tem de correr e representar o nome dele no Paulista”, conta. “Sobre o sobrinho sou suspeito de falar. Ele atua no Amador e é titular da Ponte (Preta da Agapeama)”, lembra Cobrinha.

Sobre a campanha na 1ª fase, os dois analisaram. “A gente fez por merecer essa campanha e treinamos muito”, falou Cacá. “O Paulista começou arrasando com quatro vitórias e depois o time se empolgou demais e colecionou duas derrotas seguidas e um empate com o Flamengo em Jundiaí, e o time acordou. É um time que tem lampejos, mas não pode cobrar muito, mas é um trabalho perfeito que começou lá trás e é um time ainda em formação, que tem um futuro muito grande pela frente”, disse Cobrinha.


Cacá ainda espera este ano ter um momento de glória e pode registrar ao lado do tio. “Espero ser campeão para ele falar (na rádio). E quero tirar uma foto do caneco ao lado dele”, disse o lateral. “Não preciso dar conselhos, a família representa tudo e ele respeita todos. Fico arrepiado de ter que entrevistar o meu sobrinho e apenas o esporte pode proporcionar”, finalizou Cobrinha.

Nesta sexta-feira, Cacá estará presente em Capão Bonito, quando o Paulista enfrenta o Elosport, pela 1ª partida das oitavas de final da 2ª divisão do Paulistão sub-20. E o tio espera falar na sua próxima intervenção na rádio Difusora, que o Paulista ganhou mais uma partida na competição.