Header AD

21 de dezembro de 2018

Thiago Batista: Pequenas mudanças no Mundial de clubes



Neste sábado, a partir das 14h30, o universo conhecerá o campeão mundial de clubes da temporada 2018.  Al Ain, dos Emirados Árabes, e Real Madrid, da Espanha, disputam a coroa. Antes de qualquer coisa, venha aquela discussão boba: “mas o Al Ain é o segundo melhor time do mundo?”. Acho esse tipo de frase um preconceito muito grande.

O Al Ain pode não ter o segundo melhor elenco do mundo (nisso quase todos podemos concordar), mas dentro das regras expostas, será o segundo melhor time do mundo, sim. Ainda mais que ele precisou jogar três fases para chegar a decisão, enquanto o Real Madrid, jogou uma. Para o formato com 7 clubes, e com time campeão do país-sede presente é o melhor formato.

Mas você concorda com a presença do campeão do pais-sede no Mundial de clubes não sendo campeão continental? Sim! Você acha legal um torneio sem alguém do país sede?  O que você acharia da Copa do Mundo disputada este ano, sem a Rússia? Perderia e muito o seu charme.

Para mim, o Mundial de clubes de futebol tem que ser anual, pois precisamos conhecer o melhor time do mundo na temporada. Eu faria pequenas mudanças, apenas para ajustar e a gente realmente conhecer o melhor time do ano corrente. As mudanças seriam estas:
- a 1ª seria política, mas seria um pensamento a longo prazo: uma fusão entre as confederações de Ásia e Oceania para uma única confederação, até para melhor desenvolvimento do futebol da Oceânia, que ainda em muitos lugares é primitivo - e todos tem direito de desenvolvimento
- com essa fusão, o Mundial de clubes teria 6 times: os campeões continentais da Europa, América do Sul, América do Norte/Central, África e Ásia/Oceania, além do campeão nacional do país-sede.
- a 3ª mudança também poderia ser política. Todas as competições continentais serem disputadas no mesmo período da temporada. Ideal seria um calendário unificado no mundo - torneios começam em setembro e terminam em abril/maio. Com isso, o Mundial de clubes seria o gran finale da temporada de clubes, sendo disputado em maio/junho.

Com 6 clubes podemos ter um formato até melhor para o Mundial de clubes: 1ª fase com 2 grupos de 3 times. Os times jogam dentro da chave, com a seguinte situação ao final da fase de grupos:
- 1ºs de cada grupo disputam o título
- 2ºs de cada grupo disputam a decisão de terceiro lugar
- 3ºs de cada grupo disputam a decisão de quinto lugar

Seria um Mundial de clubes um pouco melhor, do que a gente assiste. Fazer Mundial com 12, 24, 32 clubes, sendo a cada dois, três, quatro anos é politicagem. E fazer mundial de clubes com apenas 2 clubes, nos dias atuais, se chama PRECONCEITO. Pois hoje existe futebol fora da Europa e América do Sul (e os sul-americanos sabem muito bem).
Thiago Batista: Pequenas mudanças no Mundial de clubes Thiago Batista: Pequenas mudanças no Mundial de clubes Reviewed by Thiago Batista on 09:00 Rating: 5

Nenhum comentário

Agora apenas usuários cadastrados no Google. Reservamos o direito de não publicar o comentário, caso ele seja ofensivo ou desrespeitoso.