Pepe Verdugo: “Duvido que (o Red Bull) vá para lá (Bragantino)” - Esporte Jundiaí Pular para o conteúdo principal

Pepe Verdugo: “Duvido que (o Red Bull) vá para lá (Bragantino)”



O Esporte Jundiaí conversou no período da tarde desta segunda-feira com o presidente Pepe Verdugo, sobre a possibilidade do Red Bull não firmar parceria com o Paulista, após o presidente do Bragantino dizer em entrevista à imprensa que a negociação de parceria (ou fusão) entre Bragantino e Red Bull estarem próximos. O presidente do Galo acha pouco provável que a negociação acontece entre a empresa austríaca, dona do Red Bull Brasil e o Bragantino.

“Duvido que (o Red Bull) vá para lá (Bragantino)”, disse Pepe. “Paulista (Jundiaí) tudo é pertinho para eles. Bragança é longe de Jarinu. Não acredito na negociação, contou.

Na conversa com a reportagem do Esporte Jundiaí, Pepe revelou que na sexta-feira conversou com dirigentes do Bragantino, que negaram qualquer possibilidade de negociação entre o clube e o Red Bull. “Eles falaram comigo na sexta-feira que era tudo história. Só se é algo mudou no sábado”, disse.

O presidente do Paulista disse que neste mês de março nenhuma conversa entre as diretorias do Galo e do Red Bull Brasil chegou a ocorrer. Mas Pepe revelou que nas negociações, a empresa austríaca chegou a procurar a Justiça do Trabalho de Campinas, para fazer uma proposta para o pagamento das dívidas do Paulista.

“O contrato entre Paulista e Red Bull seria de 15 anos, renováveis por mais 5 anos. O Red Bull chegou a nos falar, que fizeram uma proposta na Justiça do Trabalho, e que eles não aceitaram a oferta”, declarou. O valor da proposta feita não foi revelado. As dívidas do Paulista atualmente giram em torno de R$ 30milhões, sendo a sua grande maioria, trabalhistas.

CT Fut Talentos
Pepe Verdugo acredita que até sexta-feira o contrato de parceria entre clube e a empresa sediada em São Paulo deverá ser assinado - pois seria justamente o seu último dia útil como presidente do Paulista. O seu mandato termina no próximo domingo (31 de março).

Pepe acredita que até o final da semana deverá ser convocada uma reunião do conselho deliberativo do Paulista para que sejam convocadas novas eleições ou possa ser discutido a prorrogação do seu mandato como presidente - o que ele não deseja.

Matérias mais populares da semana

Jundiaiense marca gol do título do Pato na Liga Nacional de Futsal

O jundiaiense Jhow marcou o gol do título da Liga Nacional de Futsal (LNF) do Pato Futsal, da cidade de Pato Branco, em uma goleada histórica. A equipe venceu neste domingo o Sorocaba, na casa do adversário por 6 a 0, conquistando o legítimo bicampeonato da LNF – equipe venceu o torneio no ano passado, quando o atleta não defendia o Pato.
Jhow marco o sexto gol da partida, aos 16 minutos do segundo tempo, em chute da sua quadra de defesa, após roubar a bola do goleiro-linha Leandro Lino, de Sorocaba. O Pato venceu os dois jogos da final, já que em casa, na semana passada, derrotou o adversário por 3 a 2.

O atleta de 28 anos começou a sua carreira nas categorias de base do Clube São João, onde já destacava. Na competição, Jhow marcou 10 gols.

Paulista: Papaleguas não fará parte do elenco da Série A3

O zagueiro e lateral Matheus Papaléguas não fará parte do elenco do Paulista para disputa da Série A3 do Estadual na próxima temporada. A informação foi trazida nesta segunda-feira pela Rádio Difusora. Segundo o repórter Luiz Antônio de Oliveira, o Cobrinha, o jogador ficou surpreso com a ‘dispensa’.
Revelado nas categorias de base do Tricolor, Papaléguas jogou a 4ª divisão do Paulistão de 2018 pelo Galo, onde atuou como zagueiro e lateral. O time jundiaiense na oportunidade caiu nas quartas de final.
Após renovar seu vínculo com o Paulista por dois anos, o jogador foi emprestado de forma surpreendente para um ‘concorrente’ da ‘Bezinha’, o XV de Jaú. No Galo da Comarca ele fez 13 partidas e não marcou gols.
O atleta tem vínculo com o Paulista até 31 de dezembro de 2020, e deverá ser emprestado neste primeiro semestre para algum clube.

Futebol amador: Dívida da LJF faz times depositarem taxas em juízo

Em matéria, na edição desta quarta-feira (11), do Jornal de Jundiaí, informa que uma sentença do final de outubro na 1ª Vara Civil de Jundiaí exigiu dos clubes finalistas (Estrela e Ponte Preta) do Campeonato Amador de Jundiaí que os pagamentos de taxas referentes à Liga Jundiaiense de Futebol (LJF) fossem feitas em juízo. O pedido foi do Segundo Oficial de Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Jundiaí, através do advogado Adilson Luiz, exigindo o pagamento no valor de R$ 342,16 que a entidade deve.
Segundo a matéria, a Liga, por meio do presidente Serginho Aguiar, se defende alegando que foi a entidade que entrou com um processo contra o cartório, por descumprimento de ordem judicial. “Quando fizemos o registro da Liga, eles se recusaram a cumprir uma ordem judicial. Ganhamos, mas as custas, por ser associação, tivemos de pagar”, contou ao JJ.
O presidente alega que a entidade não recebeu nenhum ofício judicial até a tarde de terça-feira (10), mas que será paga até quinta-feira.

Volante Potiguar é o mais novo reforço do Paulista para A3

O oitavo reforço para temporada 2020 chegou ao Paulista. Trata-se do volante João Lucas, o Potiguar, de 23 anos. Ele defendeu o Fernandópolis por 24 vezes na Quarta Divisão estadual desta temporada. O Galo no próximo ano disputa a Série A3 do Paulistão.

“Quando recebi a proposta tomei a decisão muito rápida. É um clube de camisa onde espero fazer um bom campeonato pelo Paulista”, contou o jogador, em entrevista a Rádio Difusora, nesta terça-feira (10).

Revelado no ABC, o atleta passou pelo Confiança-PB, antes de chegar no Fefecê. Os outros sete reforços são Bruninho (meia), Cafu (lateral), Maicon (zagueiro), Alan John (atacante), Zulu (zagueiro), Matheus Philippe (goleiro), Murylo Benini (zagueiro) e Artur (meio-campista).

Presidente do Paulista é vice-presidente de partido em Jundiaí

Atual presidente do Paulista, Rogério Levada vai acumular mais um cargo. Ele faz parte do diretório municipal do partido Avante, onde será vice-presidente na cidade.
Em entrevista ao Jornal de Jundiaí, o presidente do Galo disse que espera que o partido tenha apoio popular na cidade. “Para ter uma representatividade mínima na cidade, precisamos de cerca de 12 mil votos. Se iniciarmos de forma diferente, abrindo as portas e conversando com a população, temos chances de ter uma grande evolução rapidamente. Estamos abertos a todos os tipos de candidatos, desde que estejam de acordo com o nosso intuito de promover uma nova diretriz para a cidade, com honestidade e transparência, em busca do que for melhor para Jundiaí”, declara.