Header AD


8 de março de 2019

Thiago Batista: Região precisa investir no esporte feminino



A região jundiaiense é um polo muito forte no esporte.... masculino, infelizmente. Isso não é achasimo, é uma constatação infelizmente. Não estou falando apenas de Jundiaí e sim de toda a região - em algumas cidades sequer tem esporte feminino, o que devemos lamentar, lamentar e lamentar.

Vamos aos fatos: temos alguma competição de futebol amador feminino? Não. Mas campeonatos de futebol amador masculino temos aos montes.

Os clubes de futebol amador sejam de Jundiaí, Várzea Paulista, Itupeva, Cabreúva, Louveira, Campo Limpo Paulista e Jarinu tem equipes femininas? Não.

Os clubes sociais de Jundiaí e região oferecem modalidades femininas em alto-rendimento? Poucos casos.  

O poder público oferece chance as mulheres para praticar o esporte, seja na base ou em alto-rendimento? Até oferecem, mas a desculpa que mais se ouve e que as mulheres não querem praticar. Mas para mim é dever do estado incentivar e estimular as mulheres a praticar mais esporte.

Jundiaí é a cidade na região que melhor oferece chances para as mulheres praticarem esporte. Tem futebol, handebol, atletismo, vôlei, esportes de luta, esportes de quadra, individuais. Oferece as mesmas chances. Mas falta estimular ainda mais as mulheres a prática das modalidades.

A cidade organizou pela 3ª vez um campeonato de futebol feminino convidando equipes de outras cidades. Que tenhamos mais iniciativas como esta. Mas eu gostaria que a cidade organizasse um campeonato de futebol local, o “Amador feminino”, estimular as equipes da cidade a tal feito. Pois nenhum clube amador (seja da Série A ou Série B ou do Regional - três competições de grande visibilidade) tem equipe feminina.

O próprio futebol amador que ainda tem poucas mulheres nas comissões técnicas e até mesmo nas diretorias, apesar da frequência cada vez maior das mulheres nas arquibancadas nos jogos.

Como temos na cidade um campeonato de basquete organizado por uma entidade. Mas somente é feito o torneio masculino. Jundiaí que tem forte tradição no basquete feminino. Poderia tentar um campeonato feminino. Que comece com duas equipes. Depois evolua.

Bom que Jundiaí tem agora uma competição local, no vôlei feminino, com uma Liga organizando (será matéria do Esporte Jundiaí nos próximos dias).

Itupeva é uma cidade que ainda gente tem que tirar o chapéu pelo seu investimento ao esporte feminino. Também oferece as mesmas chances tanto para homens quando para as mulheres, exceto no futebol. A cidade ainda não tem um time feminino.

Fica aqui a minha sugestão de dar uma chance as mulheres: porque não criar um campeonato local feminino. Obrigar os clubes masculinos a terem time feminino. Ou até dar um benefício aos times amadores que montarem time feminino na competição feminina. Pode parecer até um absurdo no aspecto técnico, mas é dever do poder público de criar investimentos.

Mas em outras cidades da nossa região o destaque ao esporte feminino é mínimo. São poucas as atletas que se destacam. E as cidades também não dão chances. Todas têm campeonato de futebol masculino. Mas de futebol feminino, nenhum. E de outras modalidades, apenas Louveira tem de vôlei e futsal. Muito pouco.

As mulheres da nossa região precisam ter mais espaço no nosso esporte. Pois a nossa região tem gente de talentos. Mas que precisam de um incentivo. Seja da parte pública. Seja dos clubes.
Thiago Batista: Região precisa investir no esporte feminino Thiago Batista: Região precisa investir no esporte feminino Reviewed by Thiago Batista de Olim on 06:00 Rating: 5