Thiago Batista: Wagner Lopes desprezou o Paulista e a imprensa do interior - Esporte Jundiaí Pular para o conteúdo principal

Thiago Batista: Wagner Lopes desprezou o Paulista e a imprensa do interior



Wagner Lopes foi no mínimo infeliz no último domingo. Na comemoração do Campeonato Goiano, no qual ele ajudou o Atlético Goianiense a conquistar, ele simplesmente desprezou o Paulista. Sim desprezou o Galo, a imprensa de Jundiaí e o torcedor do Galo, ao quase falar que o título da Copa Paulista tem pequena importância em São Paulo.

“Por melhor campanha que a gente tenha feito, ainda não tem nenhum título de expressão estadual. Apesar da Copa Federação em São Paulo ser um campeonato bem duro, bem difícil, não tem a mesma divulgação e a mesma importância. Então você passa a fazer parte de um seleto grupo de campeões. Acho que é uma importância que não tem como nem quantificar”, disse, em entrevista publicada pela Rádio Sagres em sua página na internet.

Vamos lá, a Copa Paulista não tem divulgação. Todas as suas finais desde 2002 tem transmissão nacional na televisão - de 2002 até 2015 pela Rede Vida, e desde 2016 no canal Fox Sports. Quando a decisão do Campeonato Goiano foi transmitida nacionalmente pela televisão? Só no Premiere, até o ano retrasado. Desde o ano passado, nem no Premiere.

Outro ponto, a Copa Paulista tem bastante divulgação sim. É só pegar as afiliadas da TV Globo que informam em seus jornais na hora do almoço os gols da rodada, dos times das cidades. Jornais e sites que acompanham os times do interior também divulgam. Futebol Interior, portal que tem relevância, sempre divulga os destaques da Copa Paulista. Como a Copa Paulista não tem importância?

Wagner Lopes com uma declaração desprezou o Paulista, clube no qual o lançou como treinador e ele ganhou UM TÍTULO. TÍTULO. Não é Flórida Cup. E título. E desprezou a imprensa de Jundiaí, ao falar que o campeonato não tem divulgação. Desprezou até mesmo a assessoria de imprensa do clube. Ou o senhor não lembra de cenas como a que abre este texto, que foi tirada justamente por quem cuidava da comunicação do Galo na época.

Em 2011 cobriram aquela decisão os seguintes veículos: Rádio Cidade AM e Rádio Difusora AM, que transmitiram a partida, TVE Jundiaí que gravou o VT da partida e fez reportagens (e ainda mostrou o carro do Corpo de Bombeiros indo embora do estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, na narração de Rafael Santos e comentários de Mário Rissoli), TV TEM e Rede Paulista que fizeram reportagens. O Esporte Jundiaí fez reportagens sobre a final, cobrindo inloco o jogo 1 da final (o 2 acompanhamos pela televisão). O Jornal de Jundiaí acompanhou, idem a Jornal da Cidade e ao Jornal Bom Dia.

Atualmente, o Paulista ainda tem bom acompanhamento da imprensa, e se o clube retornar pelo menos a 3ª divisão, mas veículos irão acompanhar, especialmente a Copa Paulista.

Copa Paulista, que no ano que Wagner Lopes faturou, jogou 30 vezes. 30 VEZES. Quase o dobro, por exemplo do Atlético Goianiense para ser campeão Goiano (18). O campeão da Copa Paulista este ano terá que jogar 26 vezes. Bem mais que para ser campeão do estado de Goiás. E quem ganha Copa Paulista, passa por cima de clubes muitos mais tradicionais que Goiás.

Copa Paulista de 2019 tem clubes como Ferroviária, Comercial de Ribeirão Preto, Inter de Limeira (campeã paulista de 86), Noroeste de Bauru, XV de Piracicaba, Nacional da capital, São Caetano (vice da Libertadores de 2002), Santo André (campeão da Copa do Brasil de 2004), Portuguesa (vice-brasileira de 96), Corinthians (com seu time B) e Ponte Preta (com seu time B).

O Campeonato Goiano não tem na lista de participantes um clube vice-campeão da Libertadores, nem campeão da Copa do Brasil e nem vice-campeão brasileiro. Não tem, no máximo tem um vice-campeão de Sul-Americana, o Goiás. Torneio tem times como Goianésia (quem?), Grêmio Anápolis (quem?), Iporá (quem?) e o Novo Horizonte (podemos chamar de xerox do Novorizontino, né). Goiano só tem Atlético, Vila Nova e Goiás. E ponto final.

Desprezar a Copa Paulista não dá. Copa Paulista tem times históricos e um valor histórico, que com todo respeito o Campeonato Goiano não tem. Pois se o Santo André não vencesse a Copa Paulista de 2003, não teria conquistado a Copa do Brasil de 2004. Então, Wagner Lopes mais respeito a história do Paulista, as conquistas do Galo e a imprensa de Jundiaí.

O senhor tem que urgentemente pedir desculpas a Jundiaí. Enquanto não vier, deveria a Câmara Municipal de Jundiaí dar o título de “persona non grata” ao senhor Wagner Lopes.


Matérias mais populares da semana

1º jogo da final do Amador de Jundiaí será no Jayme Cintra

A decisão da Série A do Campeonato Amador será no estádio Jayme Cintra. O primeiro jogo entre Ponte Preta e Estrela será no domingo (10), às 9h da manhã. A série em melhor de dois jogos terá sua finalização no dia 24 de novembro, ainda com local a ser definido.  A confirmação foi parte da Liga Jundiaiense a reportagem do Jornal de Jundiaí, na tarde desta quinta-feira (7). O presidente do Paulista, Rogério Levada, também confirmou. A entrada para o jogo será gratuita.  Nesta década, nenhuma partida da decisão do Campeonato Amador ocorreu na ‘casa do Galo’. Todos os dois jogos da decisão, desde 2011, foram no Dal Santo, conhecida como a ‘casa do Amador’.

Entulho no Dal Santo adia decisão da Série B do Amador de Jundiaí

O acumulo de entulho no entorno do campo do centro esportivo Francisco Dal Santo fez por adiar a primeira partida da decisão da Série B do Amador de Jundiaí entre Império Vila Ana e Vila Comercial. O anuncio do adiamento foi realizado na noite de sexta-feira.

Obras estão sendo realizadas no centro esportivo da Vila Rami, e o material que está no local pode ser usado como ‘arma’ caso ocorra algum tipo de distúrbio ou confusão no local. O Esporte Jundiaí constatou a sujeira na manhã de sexta-feira (8), conforme as fotos. O jogo será no domingo (10), às 13h. A Liga ainda não divulgou a nova data da primeira partida.






Foto: Thiago Batista

Série A - Jundiaí: Ingro faz dois e Ponte larga na frente na decisão

A Ponte Preta da Agapeama venceu o Estrela por 2 a 1 no primeiro jogo da decisão da Série A do Campeonato Amador, neste domingo (10), no estádio Jayme Cintra. O destaque da partida foi Ingro autor de dois gols para a Macaca.
O brilho do atacante começou aparecer aos 8 minutos de jogo, quando fez o 1º gol da decisão. Aos 35 minutos, o Estrela empatou com gol de pênalti anotado por Bruninho. Mas quatro minutos depois, Ingro novamente apareceu, e marcou o segundo da Ponte. No segundo tempo, os dois times buscaram o gol, mas as defesas foram mais eficientes.
A decisão está recheada de ex-jogadores do Paulista. Pelo lado da equipe da Agapeama, além de Ingro, participaram Fábio Gomes, Mamadeira e Branquinho. No time da Ponte São João tem Marcelo Vilela, Marcinho e Fábio Vidal.
A segunda partida da decisão será no dia 24 (dia 17 não haverá rodada, em virtude do feriado prolongado). O local da finalíssima ainda não foi definido pela Liga Jundiaiense de Futebol. A Ponte pode até perder por um go…

Presidente da FPF fala de possível retorno da 5ª divisão do Estadual

O presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, esteve presente em Jundiaí no sábado (2), na decisão da 4ª divisão do Paulistão. E ele falou após a partida com a reportagem do Esporte Jundiaí, sobre a possibilidade de se dividir a atual ‘Bezinha’ para 2021, com o retorno da 5ª divisão estadual. A discussão será no conselho técnico da competição, em fevereiro do próximo ano.
"Tudo é decidido pelos clubes. A gente vai passar os prós e os contras sobre essa decisão de se criar mais uma divisão. Essa decisão terá que ser muito bem avaliada pelos clubes. Falei a eles para não ir dizem apenas sim ou não, e para estudarem com atenção sobre isso, pois não terá volta depois, caso optem pelo enxugamento. É uma decisão que não terá volta”, declarou.
O futebol paulista teve cinco divisões para o seu Campeonato Estadual entre 1978 e 1979 e entre 1994 e 2004. A competição era conhecida como Campeonato Paulista da Série B2. Seu último campeão foi o Taboão da Serra, que na…

Festivais do Time Jundiaí chegam à sua sexta edição e até dezembro

Na quadra do Dal Santo, na Vila Rami, foi dado o pontapé inicial da 6ª edição dos Festivais Time Jundiaí, evento que deve atingir os cerca de cinco mil alunos do Time Jundiaí, que possuem idade entre cinco e 94 anos de idade. A programação, que teve início na manhã desta terça-feira (5), segue até o dia 7 de dezembro, em diversos complexos esportivos e outros equipamentos, como o Parque Comendador Antônio Carbonari (Parque da Uva), a Biblioteca Municipal e, pela primeira vez, o Teatro Polytheama.
Segundo a diretora do Departamento de Esporte Educacional e Participação da Unidade de Gestão de Esporte e Lazer, Márcia Pavan, o objetivo dos Festivais é integrar os alunos de todas as modalidades, promovendo vivências diferentes das que já têm no esporte em que estão matriculados. “Queremos reforçar a importância e os benefícios da prática regular de atividade física e esportiva na vida dos alunos. Como o tema desta edição é ‘membros invertidos’, o aluno que pratica esportes com o pé, como f…