Header AD

14 de junho de 2019

Copa do Mundo feminina de futebol pode ajudar as meninas do futsal



A visibilidade ótima que está ganhando a Copa do Mundo feminina de futebol pode ajudar a uma modalidade irmã: o futsal feminino. Com a divulgação que está ocorrendo com o futsal, a procura para jogar bola aumentou entre as mulheres, segundo Rayra Okumura, do Jogamigas, time de futsal feminino de Jundiaí.

“Comparado ao início do time, a procura pela modalidade aumentou muito, ainda mais com a maior visibilidade do tema. Muitas famílias começam a olhar o futebol feminino com outros olhos e isso também aumenta a procura de meninas mais novas. Mas a cultura quando o assunto é tratado como investimento ainda é ruim, muitas ainda veem o futebol como um lazer e hobbie. E não como uma forma de investimento e esporte valorizado. Espero que investimento por parte de patrocinadores aumentem, que eles também passem a olhar o futebol feminino com outros olhos”, contou.

Para ele, a modalidade está conquistando o espaço que merece. “Com a visibilidade maior, as pessoas vão passar a conhecer, de fato, o futebol feminino e quem sabe entender que na prática, nada os difere do masculino”, disse. “Acredito que com a visibilidade e com o tema em alta, o interesse em conhecer e procurar sobre aumente, por parte das mulheres isso tem aumentado mais ainda, porque muitas estão com mais coragem, começando a entender o seu espaço como um todo, na sociedade”, disse.


Para ela, algumas medidas fizeram a modalidade crescer no Brasil. “A obrigatoriedade das instituições futebolísticas em criar coisas femininas, isso tem ganhado ainda mais visibilidade, mas ainda há muito o que melhorar. É um longo caminho, mas já estamos dando os primeiros passos para mudanças e maior respeito”, completou.

A seleção na Copa ganhou da Jamaica por 3 a 0, e perdeu de virada por 3 a 2 para a Austrália. Rayra fala o que aguardava da seleção antes do início. “Esse é um assunto delicado, quem conhece um pouco do histórico da atual Seleção está torcendo de forma diferente, porque com um técnico que não entende o que exatamente é o futebol feminino, que dá discursos machistas e que na preparação ficou nove jogos sem vencer (quase um ano)”, disse.

“E com uma instituição de futebol que parece virar as coisas pa        ra isso, eu entendo que a seleção brasileira não é uma das favoritas ao título, mas sei que o elenco é competente e está muito animado em representar tantas meninas em um país como o nosso. Vou torcer por elas, pelo melhor, até o fim para que tudo ocorra bem da competição”, completou.


O Jogamigas
A criação do Jogamigas, time de futebol feminino em Jundiaí ocorreu a partir de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da aluna de Jornalismo Rayra Okumura, da Unifaccamp. O projeto começou, em abril de 2018, junto com o TCC - de tema do trabalho “O país do futebol visto por outro olhar: como as mulheres são inseridas no universo futebolístico”, que Rayra, desenvolveu sozinha, apenas com a orientação dos professores da Unifaccamp.

Ela emendou a procura por times de “pelada” feminina em Jundiaí. Nesta busca, a estudante descobriu que só existia uma equipe no município e, desde então, começou a idealizar seu próprio time, o Jogamigas.

Quem quiser saber mais e participar do Jogamigas, pode conferir no Instagram do clube - https://www.instagram.com/jogamigas_fc/
Copa do Mundo feminina de futebol pode ajudar as meninas do futsal Copa do Mundo feminina de futebol pode ajudar as meninas do futsal Reviewed by Thiago Batista on 06:06 Rating: 5

Nenhum comentário

Apenas usuários cadastrados no Google, com nome de identificação clara terão comentários permitidos. Reservamos o direito de não publicar o comentário, caso ele seja ofensivo ou desrespeitoso.
COMENTÁRIOS SEM IDENTIFICAÇÃO OU APARECENDO EM FORMATO ANÔNIMO NÃO SERÃO ACEITOS!