Thiago Batista: O acerto da Copa Lance Livre, que as Séries A e B de futebol de Jundiaí erraram - Esporte Jundiaí Pular para o conteúdo principal

Thiago Batista: O acerto da Copa Lance Livre, que as Séries A e B de futebol de Jundiaí erraram

A Copa Lance Livre de futsal termina nesta segunda-feira com a decisão da categoria principal entre Atlanta Santa Gertrudes e Ideal Vila Rica, às 19h30 no Bolão, e sem cometer um erro que a Liga Jundiaiense cometeu em seus campeonatos na edição de 2019: fazer a classificação de uma fase para outra ser definida apenas nos grupos. Com isso, a competição das quadras premia realmente os melhores da fase de classificação e playoffs, enquanto o torneio do futebol está eliminado times que fizeram grandes campanhas.

A Copa Lance Livre adulta e as Séries A e B do Amador de Jundiaí possuem o mesmo regulamento na 1ª fase. Os times foram divididos em duas chaves, sendo que os confrontos foram entre equipes do grupo A contra o grupo B. Mas as semelhanças param por aí.

Na Copa Lance Livre se premiou os melhores independente da chave. Dos 10 times, passaram oito, independente do grupo. No Amador, preferiu classificar uma certa quantidade de equipes por grupo. Na Série A, os oito melhores de cada chave. Na Série B, apenas os cinco melhores de cada grupo.

E na Segunda Divisão foi observado algo que a gente escreveu em matéria de 21 de março e ocorreu: equipes eliminadas com pontuação bastante alta, frente a equipes do outro grupo que foram classificadas com pontuação baixa.

Em nenhum momento na competição, ocorreu confrontos entre as equipes da mesma chave. Nenhum. Sempre teve duelos entre times de um grupo contra o outro grupo. Em toda a competição, uma equipe sempre depende de um tropeço de um rival. Poderia acontecer o fato bizarro, de todos os times de uma chave ganharem todos os jogos das equipes da outra chave, e a classificação nos dois grupos ser definida no saldo de gols, já que em uma chave todos teriam 100% de aproveitamento e pontuação máxima e na outra chave 0% e nenhum ponto conquistado.

De fato, o que ocorreu na edição 2019 da Série B de Jundiaí, é que oito times dos 10 do grupo B somaram mais pontos que o 3º, 4º e 5º colocados do grupo A. Sendo que estes times do grupo B somente fizeram duelos com times do grupo A. O 6º colocado no grupo B fez 19 pontos enquanto o líder do grupo A fez apenas 17 pontos.

Um total desequilíbrio técnico. Um erro grave cometido por quem organiza o campeonato, que repetimos, em 21 de março, escrevemos usando a Copa do Nordeste como parâmetro.

O justo seria a classificação do 6º, 7º, 8º do grupo B frente ao 3º, 4º e 5º do grupo A. Seria. Teria que a Série B de Jundiaí ter copiado o modelo da Copa Lance Livre adulto. Teria. Era para classificar os 10 melhores do geral. Mas infelizmente o regulamento está que passam os 5 melhores de cada chave, e regulamento tem que ser cumprido.

Fica a lição, para que 2020 os times discutam tudo sobre formato do regulamento, e que tomem as melhores decisões em prol do futebol. Pois os protagonistas são os clubes. E os melhores tem que estar participando.

Parabéns a Copa Lance Livre por ter acertado no seu regulamento e premiará os melhores na sua decisão. A Série B de Jundiaí que para 2020 revisa os seus erros e acerte o seu formato. Quer fazer chave contra chave pode fazer: mas a classificação tem que ser geral.

PS: Paulistão tem regulamento parecido, sendo que os times de um grupo somente enfrentam do outro, e sempre temos este tipo de injustiça, times com pontuação alta sendo eliminados. Este ano a Ponte Preta, 4ª melhor campanha do geral não foi as quartas de final por ser do grupo de Santos e Red Bull Brasil. Esperamos que a FPF reveja também o seu regulamento.

PS2: Na Série A de Jundiaí os 16 classificados no momento são os 16 melhores na classificação geral, por sorte da competição. Nenhum 9º colocado de cada chave tem mais ponto que o 8º do outro grupo.

Matérias mais populares da semana

Seis ginastas do Time Jundiaí são premiadas no Troféu São Paulo

A equipe de ginástica rítmica do Time Jundiaí participou no final de semana do Troféu São Paulo em São Bernardo do Campo e saiu com seis medalhas de destaque do evento.

Foram premiadas: - Nível A (6 a 8 anos - coreografia mãos livres): Ana Luísa Grana e Mariana Mendes - Nível B (a partir de 9 anos - coreografia mãos livres): Heloísa Leonardo, Eduarda Colombo e Lhana Barbosa. - Nível C (a partir de 9 anos - coreografia corda): Lana Carrero

Fotos: Time Jundiaí

6 anos depois, Morato faz outro gol de título: Série B do Brasileiro

Em 2013, Morato foi o grande nome da final do Campeonato Amador de Jundiaí, quando marcou os dois gols do Palmeiras do Medeiros nas duas partidas contra o Jamaica. E a estrela do jogador gosta de aparecer em jogos decisivos. Nesta sexta-feira (15), em Bragança Paulista, ele marcou pelo Bragantino o gol do título da Série B do Brasileirão, no empate por 1 a 1 com o Criciúma.
O gol de Morato foi o de empate, aos 38 minutos da etapa inicial (Andrew fez 13 minutos antes o gol dos catarinenses). O empate foi o suficiente para o alvinegro chegar aos 72 pontos e não poder ser mais alcançando por nenhum outro clube, e ficando com a taça de campeão com duas rodadas de antecipação. Foi a 2ª conquista da Segunda Divisão Nacional pelo Braga (foi campeão pela primeira vez em 1989).
Morato chegou ao Bragantino após a disputa do Campeonato Paulista, onde defendeu o Ituano. O Bragantino para a Série B do Brasileiro oficializou uma parceria com a empresa Red Bull (o energético também negociava com o Pau…

TJD-SP multa Paulista por ocorrências na final da 4ª divisão

Em sessão do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo na segunda-feira (11), o Paulista foi multado em R$ 200 por ocorrências na decisão da 4ª divisão do Paulistão, no Jayme Cintra, há 10 dias.
O Galo foi julgado, pois o árbitro Douglas Marques das Flores, relatou na súmula que aos 89 minutos de jogo foram acesos “vários sinalizadores pela torcida do Paulista onde não interferiu no jogo”.
O Paulista foi multado, pois os auditores aceitaram punir o clube de acordo com o artigo 213 – inciso I do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (desordens em sua praça de desporto).
Marília leva multa O Marília também levou multa. E mais salgada. O clube terá que pagar R$ 500 em virtude de ter entrado atrasado em 5 minutos no horário programado para o cerimonial de abertura da decisão. Os jogadores Bruno e Mykael foram suspensos por uma partida – a ser cumprida em qualquer competição da FPF no próximo ano, além do auxiliar-técnico Edmar Costa.
Batatais O TJD soltou despacho informando que o Batat…

Diretores do Galo e da Kah falam em entrevistas na Difusora

Integrantes das diretorias do Paulista e da Kah Sports concederam entrevistas durante a semana ao apresentador Adilson Freddo, na Rádio Difusora, para falar da atua situação do futebol profissional do Galo.
Na terça-feira (12), o presidente do Galo, Rogério Levada falou sobre o racha entre a Kah Sports e o CT Fut Talentos, o que pode dificultar a permanência dos parceiros no clube no ano que vem, para a disputa da Série A3, a partir de janeiro. “A Kah fez um belíssimo trabalho, mas o contrato que temos é com a Fut Talentos, e é com eles que conversamos. Tenho de cumprir o contrato, mas houve uma desavença entre eles. Os dois fizeram um bom trabalho e lamentamos o ocorrido. Nossa expectativa é que isso se resolva o mais rápido possível.”
Na quarta-feira (13), Hikmat Derbas, diretor da Kah Sports, confirmou que o contrato de parceria do Paulista é a com CT Fut Talentos e explicou como funcionava. “O vínculo do Paulista é com a CT Fut Talentos. Nós entravamos com a gestão junto com eles e …

Campeão amador de 2004 está no radar do Paulista para 2020

Campeão amador em 2004 com a camisa do Cruzeiro da Vila Maringá, marcando o gol do título sobre o União da Vila, o ex-meia atacante Luís Müller está no radar do Paulista para comandar a equipe na próxima temporada, quando o clube disputará a Série A3 do Paulistão. Em entrevista ao Jornal de Jundiaí ele admitiu que recebeu um contato de um representante do Paulista. Ao JJ, o presidente do Galo, Rogério Levada, confirmou que pessoas ligadas ao clube conversaram com Luís Müller.
Müller conhece bastante Jundiaí. Atuou no Campeonato Amador por três clubes, ficando marcado na história do Cruzeiro da Maringá, ao marcar sobre o União da Vila na decisão, o gol do título do clube, em 2004.
Histórico jogador dos anos 90, quando atuou como meia-atacante, jogou em diversos clubes do Brasil, com destaque por São Paulo, Santos, Guarani, Portuguesa, Sport de Recife e Bragantino.
Como treinador, o profissional trabalha há 12 anos. Seu melhor trabalho foi no Atibaia, onde foi vice-campeão da Bezinha de …