Pan: Com grande atuação da jundiaiense Tainá, basquete feminino do Brasil é ouro - Esporte Jundiaí Pular para o conteúdo principal

Pan: Com grande atuação da jundiaiense Tainá, basquete feminino do Brasil é ouro


A seleção brasileira de basquete feminino feminina garantiu a medalha de ouro dos Jogos Pan-Americanos 2019, em Lima ao derrotar os Estados Unidos, neste sábado (10 de agosto), por 79 a 73 (39 a 38 no primeiro tempo), na grande final realizada neste sábado. Quatro atletas que atuaram no basquete jundiaiense ajudaram na conquista. Mas do quarteto, a destaque da decisão foi justamente a atleta que nasceu na cidade: Tainá Paixão. Ela foi a cestinha da partida com 24 pontos, sendo o nome do jogo.

Tainá Paixão ainda ajudou com 7 rebotes, 3 assistências, 1 bola recuperada e 1 bloqueio. Companheiras do Divino Salvador entre 2009 e 2011, Tainá e Tati Pacheco estiveram bastante tempo em quadra. Tati fez 4 pontos, 2 rebotes e 1 assistência. Isabela Ramona, que defendeu o Divino entre 2011 e 2013 fez 2 pontos e 2 assistências.

A outra jogadora que atuou no basquete de Jundiaí e esteve no Pan foi Aline Moura, campeã paulista da 1ª divisão em 2017 pelo Time Jundiaí/Divino. Mas Aline na decisão somente restou torcer, pois sofreu grave lesão no joelho na 1ª partida do Pan, e não pode mais atuar na competição.

A medalha de ouro do basquete feminino ajudou o Brasil a construir o seu melhor resultado como delegação na história de uma única edição dos Jogos Pan-Americanos. Com 54 ouros e 164 medalhas no total conquistadas até o momento (evento termina neste domingo), superou o desempenho da edição de 2007, quando o Rio de Janeiro sediou a competição (foram 52 ouros e 157 no total). Assim, o Brasil voltará a terminar os Jogos na segunda posição da classificação geral, algo que não acontecia desde 1963, quando São Paulo recebeu o Pan.

Matérias mais populares da semana

Faltando uma semana para A-3, Paulista perde parceria e treinador

Faltando uma semana (mais precisamente nove dias) para o início da Série A3 do Paulistão, o Paulista não tem mais parceria e nem comissão técnica. E possivelmente elenco. Atuante na gestão do futebol profissional do ano passado, as empresas Kah Sports e Fair Play anunciaram nesta quinta-feira (16) a sua saída do clube. Em conversa com radialista Adilson Freddo, da Rádio Difusora, Edson Fio anunciou sua saída como treinador do Paulista.
Alguns jogadores do atual elenco que chegaram ao clube para defender o Paulista nesta temporada não devem permanecer. O Galo começa sua participação na Série A3 do Estadual no dia 25 de janeiro, quando enfrenta o Nacional de São Paulo, a partir das 16 horas no estádio Jayme Cintra.

Luto no futsal e no futebol! Morre Antônio Tadeu Pavanelli

O futsal de Jundiaí está de luto. O ex-goleiro e depois árbitro Antônio Tadeu Pavanelli faleceu nesta quinta-feira (16). Ele lutava contra um câncer e sofreu uma infecção intestinal. Pavanelli completou 66 anos no último dia 12. O velório será no Adamastor Fernandes, no Centro, a partir das 6 horas da manhã e o enterro ás 14h no Cemitério Nossa Senhora do Desterro.

Sempre com bom humor, Pavanelli ficou bastante conhecido no salonismo como árbitro, apitando os principais jogos nas quadras de Jundiaí e região. Atuou nas quadras como atleta e foi um dos grandes goleiros, com passagens pelo Unidos e Morando. 

Esteve também presente no futebol de campo - sendo jogador da Ponte Preta da Agapeama e também trabalho com categorias menores no Clube Jundiaiense.


Red Bull Brasil derrota Paulista em jogo-treino em Jarinu

Em Jarinu, o Red Bull Brasil venceu o Paulista por 4 a 3, em jogo-treino de preparação das duas equipes para a disputa do Campeonato Estadual. Inicialmente havia sido anunciado pelo clube jundiaiense que a partida seria disputada no sábado (18), mas na verdade ocorreu já nesta sexta-feira (17).
O Red Bull Brasil se prepara para disputa da Série A2 do Paulistão, que para o clube que treina no Aglomerado Urbano de Jundiaí e jogará em Campinas, começa na quarta-feira (22), contra o Atibaia, fora de casa, às 15 horas.
O Paulista está treinando para jogar a Série A3 (um nível abaixo da A2) e estreia no dia 25 (sábado da próxima semana), contra o Nacional, em Jundiaí, às 16 horas.

Taça das Favelas de futebol terá edição em Jundiaí neste ano

Sucesso no Rio de Janeiro há quase uma década e desde o ano passado na capital de São Paulo, a Taça das Favelas chega em Jundiaí neste primeiro semestre do ano, para movimentar as comunidades de Jundiaí e região. Jovens de 14 até 17 anos de ambos os sexos terão oportunidade de mostrar o seu talento e terem uma chance no futuro de jogar em um clube profissional.
Detalhes finais estão sendo acertados para o lançamento da competição, em coletiva de imprensa no mês de fevereiro que deve durar até maio.Deverão ser 16 equipes participando no masculino e oito no feminino.

Nacional conta jogadores rodados para disputa da Série A3

Nomes bastante conhecidos de quem acompanha o futebol amador de Jundiaí estarão presentes no Nacional, adversário de estreia do Paulista na Série A3 do Estadual. O mais conhecido é Cajú. O meia-atacante de 30 anos, em 2016 foi campeão amador da Série A de Jundiaí pelo Marlene. O time ainda conta com o lateral Ricardinho, de 28 anos, que integrou o time campeão da ‘Terceirona’ pelo NAC, em 2017 – vencendo a partida da 1ª fase, em Jundiaí, por 2 a 1. No elenco do NAC, tem outros dois jogadores experientes: Veloso, lateral e volante, de 34 anos, André Rocha, volante e lateral-direito, de 35 anos, o zagueiro Diego Araújo, de 33 anos, e o meia