Para parar de sofrer gols... Paulista de 2019 tem defesa pior em casa, que equipe de 2018 - Esporte Jundiaí Pular para o conteúdo principal

Para parar de sofrer gols... Paulista de 2019 tem defesa pior em casa, que equipe de 2018



O Paulista ainda não perdeu em casa nesta edição da 4ª divisão do Paulistão. Foram 10 jogos com nove vitórias e um empate. Mas algo ainda incomoda o torcedor do Galo. A quantidade de gols sofridos no Jayme Cintra. Em apenas três jogos, o time jundiaiense não sofreu gols – sendo dois contra adversários, que estavam fazendo “hora” no campeonato (o clube azul de Mogi das Cruzes e o Suzano). Se levar um gol nos jogos restantes na competição, em casa, iguala a quantidade de tentos sofridos em Jundiaí, em relação ao time de 2018, que disputou a mesma divisão. A defesa terá um novo teste neste sábado, quando enfrentará o Independente de Limeira, às 16h, no Jayme Cintra, pela 4ª rodada da 3ª fase de grupos.

A equipe dirigida por Edson Fyu levou 8 gols em 10 partidas disputas. A média de gols sofridos atualmente é de 0,80 por jogo no Jayme Cintra. Ano passado, a equipe comandada por Sérgio Caetano em 12 jogos no Jayme Cintra, sofreu 9 gols – média de 0,692 por jogo.

Mas um outro dado mostra como a defesa do Galo é vazada demais em 2019: em três jogos apenas o goleiro jundiaiense não foi vazado. Ano passado, dos 13 jogos, em seis a defesa não sofreu gols.

Na soma entre segunda e terceira fases desta temporada, a defesa do Paulista somente não foi vazada contra o Suzano, que veio a Jundiaí com apenas 14 jogos, e teve que colocar o seu goleiro reserva como atleta de linha dentro da partida. No ano passado, na soma da segunda e terceira fases, nos seis jogos que disputou em casa, a defesa do Galo levou gols em três jogos, em três não viu suas redes balançadas.  

Números diferentes no ataque
No ataque, a situação é completamente diferente. O ataque de 2019 é mais matador que do ano passado. Este ano, o Galo já fez 25 gols no Jayme Cintra – média de 2,50 por jogo. Em todos os jogos em casa, a equipe de Edson Fyu marcou gols. Ano passado, em 12 jogos, foram 19 gols anotados – média de 1,462 por jogo. A equipe de Sérgio Caetano em quatro confrontos saiu do Jayme Cintra sem marcar um gol no seu adversário.

Agora o ataque do Paulista nesta temporada na soma de segunda e terceira fases, teve sua média de gols diminuída em comparação a primeira fase. Se contar apenas a fase inicial média foi de 2,87, na 2ª fase, a média caiu para 2,00 por jogo. Mas o ataque do ano passado, na média de gols apenas da segunda e terceira fases também deixou a desejar. Se na 1ª fase apenas a média foi de 1,71 gols por jogo, a média apenas na 2ª e 3ª fases caiu para 1,17 – com dois jogos sem marcar.

Quatro mudanças no time do Paulista
A equipe do Paulista, comandada por Edson Fyu, terá quatro mudanças no total, em relação ao time do empate contra o Independente, em Limeira, por 1 a 1, no sábado passado. Retornam ao time titular o zagueiro João Paulo e o meio-campista Terra, que estavam suspensos na rodada passada. Eles ocupam as vagas que foram de Mingotti e Borges.

Outras duas mudanças ocorrem, por motivos de cumprimentos de suspensão por acúmulos de amarelos. O lateral Victor Emerson e o ponta Nenê não podem atuar. Nos seus lugares devem entrar o lateral/meia Emerson Junior (também conhecido como Bombado) e o meio-campista Carlinhos.

Independente deve mudar esquema tático
O Independente terá o time completo. Nenhum jogador está lesionado ou suspenso, em relação ao time que atuou no empate em Limeira. O treinador Parraga terá ainda o retorno do lateral Vinicius Rodrigues. E o atleta deve entrar no time titular, e assim fazer mudar o esquema tático da equipe, do 3-5-2 para o 4-3-3.

Vinícius entraria na vaga do zagueiro Mayco, deixando apenas Eduardo Britto e Esaul no meio da defesa. Vinícius ocuparia a lateral-esquerda, com Kaio sendo deslocado provavelmente para a ponta-direita. Kaio já marcou seis gols na 4ª divisão do Paulistão.

Arbitro: Danilo da Silva
Assistentes: Leandro Feitosa e Paulo Amaral
estádio Jayme Cintra, 7 de setembro – 16h