Filme se repete, e Paulista conquista título da 4ª divisão com gol de empate aos 44 do 2º tempo - Esporte Jundiaí Pular para o conteúdo principal

Filme se repete, e Paulista conquista título da 4ª divisão com gol de empate aos 44 do 2º tempo



O Paulista conquistou neste sábado o título da 4ª divisão do Paulistão. E foi com um jogo de altas e baixos no Jayme Cintra, mas com drama feliz no final que o Galo empatou por 3 a 3 com o Marília neste sábado (2), alegrou os mais de 7mil torcedores presentes na casa do Galo, que assistiram o jogo de volta da decisão. Um jogo que cinco dos seis gols da partida foram de cabeça. E o gol do título foi de testa, aos 44 minutos do segundo tempo, como foi a última conquista em casa, em 2010 – Copa Paulista, gol de Rodrigo Sabiá.


Com a torcida empurrando desde o início, o Tricolor tentou evitou ao máximo as faltas laterais e próximas da entrada da área. Sofreu um pouco no começo com jogo aéreo ofensivo do MAC, mas aos 16 minutos, o Paulista foi fatal neste tipo de jogada. Yan cobrou escanteio na esquerda e João Paulo de cabeça, subiu mais alto que todo mundo para fazer 1 a 0, Paulista.


Jogando com uma grande vantagem (Galo tinha a vantagem de poder até empatar para conquistar o título, continuou dominando a partida e quase ampliou aos 26 minutos, em cobrança de falta de Yan, que Brunão quase desviou contra.


Só que a bola aérea do MAC apareceu de novo aos 28 e foi certeira. Em cobrança de falta de Praxedes, Brunão subiu mais alto que toda a defesa do Galo e empatou o jogo. 1 a 1.


E os 17 minutos finais foram de domínio do MAC, sempre levando perigo na joga aérea. Mas não marcou o gol. E o time visitante ainda começou melhor a etapa final, com belo chute de Breno, que Matheus Morais fez grande defesa.


Só que no futebol o que importa é bola na rede. E aos 7 minutos, em cruzamento da direita, o baixinho Matheus Morais se inspirou no Romário, para de cabeça na pequena área marcar o segundo gol do Tricolor. Ainda com grande colaboração do goleiro Geílson, que foi “mão mole” no lance.


Depois, o Paulista procurou se defender. E foi castigado logo aos 15 minutos. Em nova jogada área, o MAC empatou por 2 a 2, com Breno, de cabeça.


O Galo sentiu o gol. Ficou nervoso. E discutia com a arbitragem. Até a comissão técnica se envolveu nas reclamações. E sobrou para o técnico Edson Fio, que recebeu cartão amarelo. Foi a primeira advertência com cartão na história do Galo para um treinador da equipe profissional.


O Marília, mais consciente, aproveitou os erros do Paulista que ficou todo exposto, e numa jogada de contra-ataque, Dener, fez o terceiro dos visitantes, na saída de Matheus Lopes, aos 27 minutos.


Mas a história de 2010 se repetiu. Aos 44 minutos, também em jogada áerea. E novamente um zagueiro se torna herói. Em cobrança de falta de Yan, João Paulo subiu mais alto para empatar o jogo, e decretar o título ao Galo.


PAULISTA - 3
Matheus Lopes; Victor Emerson, Mingotti, João Paulo e Yan; Gabriel Terra e Pedro Demarchi (Carlinhos); Nenê, Matheus Morais (Kawan) e Jeferson; Edinan (Felipe Lavrador). Técnico: Edson Fio

MARÍLIA - 3
Geilson; Mima, Raphão, Brunão e Praxades; Hebert, Mikaell e Ícaro (Eduardo); Erik Bessa (Matheus), Breno (Dener) e Lucas Lima. Técnico: Ricardo Costa

Árbitro: Douglas Marques
Auxiliares: Gustavo Rodrigues e Evandro de Melo

Cartões amarelos
Paulista: Gabriel Terra, Matheus Morais, Mingotti e Edson Fio
Marília: Erik Bessa


Cartões vermelhos
Marília: Eruno Miguel e Mykaell

Gols
João Paulo, aos 16 minutos do 1º tempo (1-0)
Brunão, aos 28 minutos do 1º tempo (1-1)
Matheus Morais, aos 7 minutos do 2º tempo (2-1)
Breno, aos 15 minutos do 2º tempo (2-2)
Dener, aos 27 minutos do 2º tempo (2-3)
João Paulo, aos 44 minutos do 2º tempo (3-3)

Público: 7.895
Renda: R$ 126.260,00

Fotos: Gustavo Amorim / Divulgação - Paulista FC

Matérias mais populares da semana

Faltando uma semana para A-3, Paulista perde parceria e treinador

Faltando uma semana (mais precisamente nove dias) para o início da Série A3 do Paulistão, o Paulista não tem mais parceria e nem comissão técnica. E possivelmente elenco. Atuante na gestão do futebol profissional do ano passado, as empresas Kah Sports e Fair Play anunciaram nesta quinta-feira (16) a sua saída do clube. Em conversa com radialista Adilson Freddo, da Rádio Difusora, Edson Fio anunciou sua saída como treinador do Paulista.
Alguns jogadores do atual elenco que chegaram ao clube para defender o Paulista nesta temporada não devem permanecer. O Galo começa sua participação na Série A3 do Estadual no dia 25 de janeiro, quando enfrenta o Nacional de São Paulo, a partir das 16 horas no estádio Jayme Cintra.

Luto no futsal e no futebol! Morre Antônio Tadeu Pavanelli

O futsal de Jundiaí está de luto. O ex-goleiro e depois árbitro Antônio Tadeu Pavanelli faleceu nesta quinta-feira (16). Ele lutava contra um câncer e sofreu uma infecção intestinal. Pavanelli completou 66 anos no último dia 12. O velório será no Adamastor Fernandes, no Centro, a partir das 6 horas da manhã e o enterro ás 14h no Cemitério Nossa Senhora do Desterro.

Sempre com bom humor, Pavanelli ficou bastante conhecido no salonismo como árbitro, apitando os principais jogos nas quadras de Jundiaí e região. Atuou nas quadras como atleta e foi um dos grandes goleiros, com passagens pelo Unidos e Morando. 

Esteve também presente no futebol de campo - sendo jogador da Ponte Preta da Agapeama e também trabalho com categorias menores no Clube Jundiaiense.


Red Bull Brasil derrota Paulista em jogo-treino em Jarinu

Em Jarinu, o Red Bull Brasil venceu o Paulista por 4 a 3, em jogo-treino de preparação das duas equipes para a disputa do Campeonato Estadual. Inicialmente havia sido anunciado pelo clube jundiaiense que a partida seria disputada no sábado (18), mas na verdade ocorreu já nesta sexta-feira (17).
O Red Bull Brasil se prepara para disputa da Série A2 do Paulistão, que para o clube que treina no Aglomerado Urbano de Jundiaí e jogará em Campinas, começa na quarta-feira (22), contra o Atibaia, fora de casa, às 15 horas.
O Paulista está treinando para jogar a Série A3 (um nível abaixo da A2) e estreia no dia 25 (sábado da próxima semana), contra o Nacional, em Jundiaí, às 16 horas.

Taça das Favelas de futebol terá edição em Jundiaí neste ano

Sucesso no Rio de Janeiro há quase uma década e desde o ano passado na capital de São Paulo, a Taça das Favelas chega em Jundiaí neste primeiro semestre do ano, para movimentar as comunidades de Jundiaí e região. Jovens de 14 até 17 anos de ambos os sexos terão oportunidade de mostrar o seu talento e terem uma chance no futuro de jogar em um clube profissional.
Detalhes finais estão sendo acertados para o lançamento da competição, em coletiva de imprensa no mês de fevereiro que deve durar até maio.Deverão ser 16 equipes participando no masculino e oito no feminino.

Nacional conta jogadores rodados para disputa da Série A3

Nomes bastante conhecidos de quem acompanha o futebol amador de Jundiaí estarão presentes no Nacional, adversário de estreia do Paulista na Série A3 do Estadual. O mais conhecido é Cajú. O meia-atacante de 30 anos, em 2016 foi campeão amador da Série A de Jundiaí pelo Marlene. O time ainda conta com o lateral Ricardinho, de 28 anos, que integrou o time campeão da ‘Terceirona’ pelo NAC, em 2017 – vencendo a partida da 1ª fase, em Jundiaí, por 2 a 1. No elenco do NAC, tem outros dois jogadores experientes: Veloso, lateral e volante, de 34 anos, André Rocha, volante e lateral-direito, de 35 anos, o zagueiro Diego Araújo, de 33 anos, e o meia