Jundiaí: Campeão oito vezes no Amador, Ipiranga fecha as portas - Esporte Jundiaí Pular para o conteúdo principal

Jundiaí: Campeão oito vezes no Amador, Ipiranga fecha as portas



Perto de completar 100 anos (em novembro de 2020), a Associação Atlética Ipiranga, na Vila Arens, está fechando as portas. No futebol amador da cidade, o Ipiranga é o terceiro clube com mais títulos na história. Foram oito no total.

A agremiação foi a segunda a conquistar um título, em 1928. No ano seguinte, faturou o torneio novamente, sendo o primeiro bicampeão na história do município. O Ipiranga ainda foi campeão nos anos de 1933, 1934, 1956, 1958, 1959 e 1960.

Por duas vezes, na década de 60, a Associação Atlética Ipiranga disputou a Terceira Divisão do Campeonato Paulista do futebol profissional, atualmente a Série A3 do Paulistão.

O clube, fundado em 9 de novembro de 1920, jogou em 1961 e 1962 a ‘Terceirona’, mandando suas partidas no próprio bairro da Vila Arens, no estádio do Nacional Atlético Clube. Como comparação, nestes dois anos, o Paulista estava na Segunda Divisão, a atual Série A2 do Estadual.

Mesmo não indo longe nos dois anos, o Ipiranga teve um resultado histórico: venceu o Gran São João, de Limeira, em casa, por 7 a 0.

No período que foi profissional, o clube da Vila Arens enfrentou times que fizeram história no futebol do interior, como o Estrada de Sorocaba e o Ituano.

O tricampeonato de 1958, 59 e 60 com nomes históricos como Nivaldo Bonassi e Wilson Martini no time empolgou os dirigentes, que resolveram inscrever o clube nos campeonatos profissionais da Federação Paulista de Futebol, segundo explicação do historiador Ivan Gottardo.

Em duas assembleias, associados em geral e sócios patrimoniais decidiram por encerrar as atividades, devido às dívidas que o clube possui. O valor é de aproximadamente de R$ 1 milhão e o prejuízo só está aumentando, pois a receita mensal do clube é inferior às despesas. Atualmente, os gastos para manter o clube aberto são de R$ 30 mil por mês, e o orçamento mensal, com tudo que é arrecadado, é de no máximo R$ 10 mil (apenas 50 sócios aproximadamente), conforme explicação do presidente do conselho deliberativo, Ardrovanni Cipolatto, ao Jornal de Jundiaí, no dia 19 de dezembro.

“A gente tinha dívidas com a CPFL. Para não deixar cortar a luz, nunca deixamos de passar o vencimento de três contas. Tínhamos dívidas com a DAE, com fornecedores e com a prefeitura”, conta.

O valor da dívida do clube pode aumentar, segundo o presidente do conselho, mas gira em R$ 1milhão. Em dezembro, a administração municipal entrou com um processo na Vara da Fazenda Pública do Foro de Jundiaí contra o clube, cobrando R$ 123.738,02 de dívida ativa. Até o momento, o clube não tinha regularizado o Habite-se e também não recolhia o FGTS desde 2016.

O processo para o fechamento do Ipiranga deverá levar pelo menos mais seis meses. Localizada na Vila Arens, a área tem aproximadamente 3.200m2 e o valor ainda não foi avaliado, mas possíveis interessados já existem. “Uma igreja veio nos procurar, só que não queremos propostas de papo, queremos por escrito”, diz Ardrovanni Cipolatto.


Matérias mais populares da semana

Faltando uma semana para A-3, Paulista perde parceria e treinador

Faltando uma semana (mais precisamente nove dias) para o início da Série A3 do Paulistão, o Paulista não tem mais parceria e nem comissão técnica. E possivelmente elenco. Atuante na gestão do futebol profissional do ano passado, as empresas Kah Sports e Fair Play anunciaram nesta quinta-feira (16) a sua saída do clube. Em conversa com radialista Adilson Freddo, da Rádio Difusora, Edson Fio anunciou sua saída como treinador do Paulista.
Alguns jogadores do atual elenco que chegaram ao clube para defender o Paulista nesta temporada não devem permanecer. O Galo começa sua participação na Série A3 do Estadual no dia 25 de janeiro, quando enfrenta o Nacional de São Paulo, a partir das 16 horas no estádio Jayme Cintra.

Luto no futsal e no futebol! Morre Antônio Tadeu Pavanelli

O futsal de Jundiaí está de luto. O ex-goleiro e depois árbitro Antônio Tadeu Pavanelli faleceu nesta quinta-feira (16). Ele lutava contra um câncer e sofreu uma infecção intestinal. Pavanelli completou 66 anos no último dia 12. O velório será no Adamastor Fernandes, no Centro, a partir das 6 horas da manhã e o enterro ás 14h no Cemitério Nossa Senhora do Desterro.

Sempre com bom humor, Pavanelli ficou bastante conhecido no salonismo como árbitro, apitando os principais jogos nas quadras de Jundiaí e região. Atuou nas quadras como atleta e foi um dos grandes goleiros, com passagens pelo Unidos e Morando. 

Esteve também presente no futebol de campo - sendo jogador da Ponte Preta da Agapeama e também trabalho com categorias menores no Clube Jundiaiense.


Red Bull Brasil derrota Paulista em jogo-treino em Jarinu

Em Jarinu, o Red Bull Brasil venceu o Paulista por 4 a 3, em jogo-treino de preparação das duas equipes para a disputa do Campeonato Estadual. Inicialmente havia sido anunciado pelo clube jundiaiense que a partida seria disputada no sábado (18), mas na verdade ocorreu já nesta sexta-feira (17).
O Red Bull Brasil se prepara para disputa da Série A2 do Paulistão, que para o clube que treina no Aglomerado Urbano de Jundiaí e jogará em Campinas, começa na quarta-feira (22), contra o Atibaia, fora de casa, às 15 horas.
O Paulista está treinando para jogar a Série A3 (um nível abaixo da A2) e estreia no dia 25 (sábado da próxima semana), contra o Nacional, em Jundiaí, às 16 horas.

Taça das Favelas de futebol terá edição em Jundiaí neste ano

Sucesso no Rio de Janeiro há quase uma década e desde o ano passado na capital de São Paulo, a Taça das Favelas chega em Jundiaí neste primeiro semestre do ano, para movimentar as comunidades de Jundiaí e região. Jovens de 14 até 17 anos de ambos os sexos terão oportunidade de mostrar o seu talento e terem uma chance no futuro de jogar em um clube profissional.
Detalhes finais estão sendo acertados para o lançamento da competição, em coletiva de imprensa no mês de fevereiro que deve durar até maio.Deverão ser 16 equipes participando no masculino e oito no feminino.

Athletico-PR não jogará em Jundiaí na 3ª fase da Copa SP

Jundiaí não receberá mais jogos da atual edição da Copa São Paulo de futebol júnior. O confronto do Athletico Paranaense contra o Tupi de Juiz de Fora pela terceira fase será em Itu, na próxima segunda-feira (13), às 17h30, com transmissão do SporTV.
Com isso, o estádio Jayme Cintra encerra sua participação na Copinha, já que o contrato do Paulista e Jundiaí com a Federação para o evento vence na próxima segunda-feira (13).
Foram sete jogos na casa do Galo em 2020 pela Copa São Paulo de futebol junior, com 23 gols, média de 3,28 gols por partida.