Já são há sete jogos no estádio Jayme Cintra pela Copa São Paulo de futebol júnior que o Paulista não vence. A última vez que saiu de campo com uma vitória na sua casa pela Copinha foi justamente na semifinal contra o Batatais, em 2017, quando goleou por 5 a 1 (mas foi eliminado da final em virtude do caso Brendon / Heltton Matheus). São três anos sem um êxito. Uma seca que pode ser interrompida nesta segunda-feira (6), quando enfrenta o Gama-DF, às 14 horas.

Uma vitória que pode levar o Tricolor a ficar perto da classificação. O Paulista entra em campo como segundo colocado da chave. Isto ocorre em virtude do Galo levar a melhor que o Rio Claro no quinto critério de desempate: menor quantidade de cartões amarelos.
O Tricolor não levou nenhuma advertência na partida de estreia (0 a 0 com o Galo Azul), enquanto a equipe rival levou dois amarelos.

Na seca sem vitórias, foram com três comissões técnicas diferentes (Sérgio Caetano comandou em 2018 e Juninho Ortega no ano passado), e o Paulista não balançou as redes por quatro vezes - duas na edição de 2018 (nas derrotas por 1 a 0 para São José-RS e Avaí-SC), uma oportunidade no ano passado (0 a 0 com o RB Brasil) e agora na estreia desta temporada contra o Rio Claro.

“Temos a obrigação ganhar do Gama, e pela combinação de resultado talvez tirar pontos do Athletico”, lembra o técnico do Paulista, Thiago Fernando, logo após o 0 a 0 da sexta-feira (3).

No Gama, o técnico Leonardo Roquette diz que sua equipe é grande na Copinha. Como eu disse, o Gama é time grande e a gente precisa se comportar como time grande. Vamos colocar a cabeça no lugar, deixar os pés no chão e viajaremos para fazer o que fazemos de melhor, que é jogar futebol”, finaliza o treinador.


Arbitro: Marcos Silva dos Santos Gonçalves
Assistentes: Karina Mendes de Souza e Sidney Tadeu de Oliveira