Por Thiago Batista
Foto: Thiago Batista

O árbitro Diego Augusto Fernandes na súmula do jogo Batatais 2 x 0 Paulista relatou que não viu que o treinador Oliveira recebeu uma pedrada em seu corpo, atirada por torcedores do Batatais. O treinador do Galo foi expulso logo após a partida, ao bater boca com os fãs de Batatais.

“Expulso por fazer gestos obscenos em direção a torcida adversária, mostrando o dedo do meio em ato contínuo, no momento em que descia a escada do túnel de acesso de seu vestiário. Após sua expulsão, o mesmo retornou ao campo de jogo e se dirigiu a equipe de
arbitragem, dizendo as seguintes palavras: ‘Você está me expulsando, mas eles atiraram uma pedra em mim!’ As equipes de arbitragem e de fiscais não observaram nenhum objeto sendo atirado em campo”, descreveu o árbitro no documento.

Em entrevista logo após a partida, para a Rádio Difusora, o técnico do Galo disse que teria recebido uma pedrada. “O cara (torcedor) me deu uma pedrada, pois me pertubou o jogo inteiro e tentou me agredir. Eu somente pedi para ele fazer aqui do lado de fora. Aí veio o árbitro e me expulsou. E o árbitro disse a mim que iria relatar na súmula”, disse ao narrador Rafael Mainini.

Oliveira reclamou bastante sobre o primeiro gol, que na sua visão durante um lance uma falta teria ocorrido. “A arbitragem somente erra para gente. E a gente pega um bandeira que aponta o dedo na nossa cara como se fosse dono da verdade”, falou também na Difusora o comandante do Tricolor. “Eles erram e continuam apitando e errando para algum adversário”, completou.

Mais problemas
O árbitro “carregou” o Paulista na súmula. O jogo começou atrasado, pois segundo o árbitro o Galo não cumpriu o que estava acordado sobre a questão dos uniformes. “Informo que a equipe Paulista Futebol Clube Ltda., utilizou uniforme diferente do previamente estabelecido, por não estar com a informação
correta em relação a este. Utilizando o meião branco e o shorts vermelho. Em decorrência deste fato, foi necessária a troca de uniforme do
goleiro da equipe Batatais Futebol Clube, que iniciou a partida com o uniforme previamente estabelecido e, aos 9 minutos de jogo, trocou de uniforme para camisa, shorts e meião na cor cinza, a pedido da equipe de arbitragem”, descreveu.

Gol contra
O árbitro Diego Augusto Fernandes informou na súmula que o segundo gol do Batatais foi contra. O tento na visão do juiz foi marcado por Cafu, e não pelo atacante Caíque, como se observa nas imagens da televisão.