Por Thiago Batista

O Capivariano está mandando as suas partidas na Série A3 em outra cidade devido a interdição, por ordem judicial, da Arena Capivari. Só que o time não está sentindo dificuldades em jogar em Santa Barbará D’ Oeste e possui uma das quatro melhores campanhas como mandante na competição. Portanto dizer que o jogo da próxima quarta-feira entre Capivariano e Paulista não será em “campo neutro” e sim na “nova casa” do adversário, o estádio Antônio Lins Guimarães.

Dos 12 pontos que disputou o Capivariano ganhou nove. Foram três vitórias e uma derrota, com oito gols marcados e cinco gols sofridos. Somente pontuou menos como mandante que o Barretos (10) e o Noroeste (12).

Os três êxitos como “mandante” na A3 foram nos últimos jogos em Santa Barbará D’ Oeste. Após perder por 1 a 0 para o Batatais no primeiro jogo “em casa”, a equipe venceu o Linense (atual vice-líder) por 3 a 2, o Desportivo Brasil (terceiro colocado) por 1 a 0 e o Velo Clube (quinto colocado) por 4 a 2.

Apenas o torcedor do Capivariano não consegue se deslocar para Santa Barbará D’ Oeste. Nos quatro jogos no Antônio Guimarães, a equipe levou no total 389 torcedores – média de 97 por jogo, sendo a pior da A3. Segundo o Google Maps a distância entre Capivari e Santa Barbará D’ Oeste é de 31km (26min em uma viagem de carro).

O Paulista está sendo uma verdadeira “mãe” quando atua como visitante. Só “apanhou”. Dos quatro jogos que disputou longe de Jayme Cintra não somou ponto algum. Quase não marcou gols – foram dois e sofreu oito. Tem a pior campanha de uma equipe quando atua longe dos seus domínios.