Por Redação do Esporte Jundiaí
Foto: Divulgação

A jundiaiense Érika Drozd Pereira, de 22 anos, anunciou no começo do mês de março, via redes sociais, a sua retirada do circuito profissional, onde chegou a figurar entre as mil melhores do mundo. Segundo ela, os motivos foram diversos.

“Eu comecei a pensar em várias coisas, como a questão de patrocínio, ter que ficar sempre correndo atrás de ajuda e mesmo assim não ser o suficiente e o nosso dinheiro está muito desvalorizado e estava ficando caro para viajar com todos os gastos”, conta. Uma lesão no punho a deixou afastada por um ano das quadras no ano passado.

Ela lembra de grandes momentos que viveu na sua carreira como tenista. “Eu cheguei a ser a número 1 do Brasil na categoria até 16 anos e foi muito legal. Quando joguei a final do torneio “Rendez-Vous à Roland Garros foi emocionante. Toda estrutura que tinha de árbitros, transmissão de televisão e torcida. No profissional a minha primeira semifinal de duplas, com minha parceira machucada e ganhando da dupla cabeça número quatro do torneio, foi bem memorável”, conta.