PUBLICIDADE

Ex-jogador do Paulista, Célio morre vítima do novo coronavírus

PUBLICIDADE


Morreu na madrugada desta sexta-feira o ex-atacante Célio Taveira, aos 79 anos. Ele vestiu a camisa do Paulista em 1972, onde marcou dois gols nos nove jogos que esteve em campo. Seu falecimento foi decorrente do novo coronavírus, a covid-19, que causou mais de 20mil mortes no Brasil neste ano.

Ele se destacou com a camisa do Vasco, passou pelo Corinthians e brilhou pelo Nacional de Montevidéu. O ex-jogador é, até hoje, o terceiro artilheiro brasileiro da Libertadores.


Ele estava internado desde o último sábado com um quadro de covid-19 e acabou não resistindo.  Célio tinha 79 anos e estava internado em um hospital em João Pessoa, onde morava desde o fim da década de 1970, após encerrar a sua carreira. Na capital paraibana, o ex-jogador virou empresário e também foi comentarista esportivo de rádio.

Célio Taveira Filho nasceu em Santos em 16 de outubro de 1940. Foi pela Portuguesa Santista que ele iniciou a sua carreira no futebol. De lá, passou pelo Campinas, depois pelo Jabaquara de Santos, até ser contratado pelo Vasco no ano de 1963. Pelo Cruzmaltino, marcou 100 gols, sendo o 16º artilheiro da história do clube, e foi eleito o craque da equipe nos anos de 1963, 1965 e 1966. Além disso, conquistou o Torneio Rio-São Paulo de 1966.


No fim da década de 1960 e início de 1970, Célio defendeu com êxito o Nacional de Montevidéu, por quatro temporadas. No clube uruguaio, teve sucesso absoluto, marcando 22 gols em disputas na Libertadores. Até hoje, ele é o terceiro maior artilheiro brasileiro na competição, ficando atrás apenas de Luizão, que tem 25, e Palhinha, autor de 29 gols.

Pelo Galo, segundo o historiador Ivan Gottardo, Célio jogou o Torneio Paulistinha – espécie de primeira fase do Paulistão, sem os grandes times, em time que tinha outros grandes jogadores já experientes, como Ditão, Benê e Servílio, mas que não conseguiu a classificação para o Paulistão.

Célio também atuou em três jogos da seleção brasileira. Em 1965, no dia 6 de junho, vitória de 2 a 0 sobre a Alemanha Ocidental. Três dias depois, empate sem gols contra a Argentina, as duas partidas no Maracanã. E em 18 de maio de 1966, na vitória do Brasil sobre o País de Gales por 1 a 0 no Mineirão.


Com a carreira interrompida, Célio deixou o Sudeste e rumou para João Pessoa a convite de um cunhado. Na capital paraibana desde 1979, ele abriu uma empresa de embalagens para exportação de frutas. Durante anos, forneceu o seu produto para vários lugares do mundo, incluindo para o Uruguai, onde é ídolo. Célio Taveira deixa quatro filhos, oito netos e dois bisnetos.

Casos de coronavírus em Jundiaí
Jundiaí registrou até está sexta-feira (29 de maio), 69 mortes por conta da covid-19, a doença do novo coronavírus. Já são 70 dias de quarentena na cidade. Nos primeiros 56 dias foram 28 mortes e nos últimos 14 dias foram 41 novos óbitos – quase dobrando as mortes se comparar estes dois períodos.


O número de casos que era de 363 até 15 de maio na cdade, 14 dias depois é de 859 casos confirmados - quase três vezes mais.

Atualmente a taxa de mortalidade em Jundiaí por cada 100mil habitantes é de 14,8, sendo que no mundo a mesma taxa é de 4,6 para cada 100mil habitantes. Ou seja, três vezes mais.

Só que a partir de segunda-feira (2) começa a flexibilizar a sua quarentena, abrindo mais o comércio, mesmo em um momento crítico para saúde na cidade. Lojas do comércio na cidade poderão ficar abertas de segunda à sábado, apenas das 9h30 até 15h30, enquanto os shoppings centers podem estar com portas abertas das 14h até 20h – ambos com 20% apenas de sua capacidade podem estar ocupados. Os shoppings também devem realizar testagem de seus colaboradores (funcionários).

Segundo a Prefeitura de Jundiaí, o cenário será reavaliado a cada 14 dias, podendo avançar no sistema de fases ou, regredir, caso a sociedade não se comprometa com as medidas sanitárias necessárias.


Por Redação Esporte Jundiaí /// Fotos: Divulgação – Globoesporte.com e Terceiro Tempo
Ex-jogador do Paulista, Célio morre vítima do novo coronavírus Ex-jogador do Paulista, Célio morre vítima do novo coronavírus Reviewed by Thiago Batista on 20:13 Rating: 5
PUBLICIDADE