No segundo dia de atividades presenciais após o longo período de “stand by” por conta da quarentena, o técnico Umberto Louzer, ex-Paulista, teve motivos de sobra para comemorar. Além da satisfação pelo retorno dos trabalhos - que está acontecendo de forma gradativa - o técnico alviverde chegou, nesta terça-feira (26), à expressiva marca de 100 dias no comando do time. Por conta da parada, foram apenas cinco jogos no comando técnico da equipe.

Destes, foram três vitórias e dois empates e a garantia de sobrevida ao grupo. “Na minha primeira entrevista, eu deixei claro o orgulho. Sabia da pressão, do momento, da responsabilidade, mas também sabia da importância e da grandeza desse clube. Do tamanho da oportunidade que eu estava tendo. Fomos felizes nesse primeiro momento. Conseguimos resgatar a confiança dos atletas. Cem dias é um número expressivo, principalmente pela cultura do nosso futebol e da rotatividade na questão de treinadores”, disse ao site oficial da Chapecoense.

Agora, Louzer aguarda, com ansiedade, a retomada das competições para dar sequência ao trabalho à beira do gramado. Enquanto isso não acontece, o comandante aproveita para matar a saudade do ambiente do clube e para preparar o time para os desafios da temporada.

“A grande dificuldade da quarentena foi ter que ficar em casa sem viver o dia-a-dia do clube. Por mais que esse primeiro contato com eles não estão sendo de maneira habitual, de ir a campo e fazer os treinamentos, já é um grande passo. A gente sai da plataforma virtual, começa a ter o contato, seguindo todos os protocolos. A maneira de falar, de ver o atleta. Esse primeiro momento tem sido muito satisfatório. Nós temos que avançar gradativamente, atendendo todo esse processo, para que possamos estar seguros de todas as ações. (Eu, particularmente, gosto muito de viver o ambiente do clube, de participar da rotina, e esse primeiro passo é muito satisfatório nesse aspecto”.

Por Thiago Batista /// Foto: Divulgação - Chapecoense